Acer investe na nuvem para compensar vendas fracas [com vídeo]

CloudHOME

A Acer apresentou sua nova estratégia de serviços em cloud computing, numa clara tentativa de deixar para trás as perdas que o negócio de hardware de baixas margens de lucro tem trazido para a empresa de Taiwan. Stan Shih, presidente e fundador da empresa, revelou mais detalhes sobre seu programa de serviço de software denominado

A Acer apresentou sua nova estratégia de serviços em cloud computing, numa clara tentativa de deixar para trás as perdas que o negócio de hardware de baixas margens de lucro tem trazido para a empresa de Taiwan.

acer-ces

Stan Shih, presidente e fundador da empresa, revelou mais detalhes sobre seu programa de serviço de software denominado “Build Your Own Cloud” (BYOC), que iniciou no ano passado, logo depois do executivo de 69 anos voltar ao comando da empresa.

“Não estou dizendo que não queremos mais o negócio de hardware, que ainda é crucial. Mas no futuro, a Acer irá focar esforços tanto no hardware quanto nos serviços de software”, afirmou Shih, em comunicado à imprensa.

Para ele, é necessário fugir do modelo tradicional de negócios de hardware, pois a competição dura acabou cobrando um alto preço. A Acer já chegou a ser número dois do mercado mundial.

“Precisamos de uma nova mentalidade. fazer as coisas igual aos outros não é meu estilo”, afirmou.

Para a Acer, BYOC é o futuro da computação em nuvem, onde as pessoas podem acessar as informações salvas em seu armazenamento em nuvem pessoal, em vários dispositivos.

Segundo a Acer, BYOC é uma plataforma aberta, que pode ser integrada a diversos apps por empresas e desenvolvedores.

Em um vídeo promocional, a Acer detalhou como vai permitir que usuários operem eletrodomésticos ou automóveis, por exemplo, usando smartphones. É uma espécie de Google Drive, com opções mais customizadas.

Assim, a Acer tenta seguir os passos de grandes empresas, como IBM e Dell, que estão investindo em serviços de software para compensar as perdas do segmento de hardware. Mas será que não é tarde demais para mais uma opção de cloud orientada ao consumidor? Agora é observar o que acontece.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor