Alcatel-Lucent investe em laboratório IP no Brasil

EmpresasHOMENegóciosSoftware

A Alcatel-Lucent Brasil investiu US$ 4 milhões em um novo laboratório com foco em tráfego IP, instalado em sua sede em São Paulo. As instalações servirão para testes de expansão de capacidade e velocidade de redes das operadoras, em ensaios realizados antes da implantação de novas soluções nas redes comerciais. O laboratório atenderá também operadoras

A Alcatel-Lucent Brasil investiu US$ 4 milhões em um novo laboratório com foco em tráfego IP, instalado em sua sede em São Paulo. As instalações servirão para testes de expansão de capacidade e velocidade de redes das operadoras, em ensaios realizados antes da implantação de novas soluções nas redes comerciais.

Picture of the lgo of Telecom equipment

O laboratório atenderá também operadoras de toda a América Latina. “Com a migração da infraestrutura para a nuvem e o maior nível de demanda das aplicações, em especial vídeo em HD, as operadoras estão transformando suas redes para a ultra banda larga, com IP end-to-end. No Brasil e em toda a América Latina o transporte e roteamento IP são as nossas áreas (de negócios) que mais crescem”, afirmou ao Teletime o diretor presidente da ALU no Brasil, Javier Rodriguez Falcon.

Inicialmente, o espaço será dedicado a realização de testes no transporte de IP e, até o final do segundo semestre, será utilizado para demonstrações de roteamento. O laboratório conta com tecnologias DWDM, três suítes de OTN – solução 1830 Photonic Service Switch – com capacidade de transporte óptico a partir de filtros de 40 gigas e 100 gigas.

O ambiente consegue simular os tipos de rede existentes nas instalações das operadoras. Nele, é possível a simulação de testes em rede onde a capacidade de transferência chega a 12.500 vídeos em alta definição em fibras de 100 gigas. “O equipamento faz a função de DWTN e OTN (Optical Transport Network), permitindo visão mais automatizada da rede, possibilidade de expandir a banda e redução de custo de operação às operadoras”, explicou Alessandro Nascimento, gerente do EBC (Executive Briefing Center).

Até o momento, as operadoras Orion, Telekon Austria Group, Telecom Italia e Aletra estão entre os clientes que realizaram testes com o equipamento de 400G para OTN.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor