Gigantes notificarão usuários em caso de investigação governamental

HOMESegurança

Apple, Microsoft e Google anunciaram que informarão seus usuários caso alguma informação seja requisitada por autoridades governamentais. A decisão engloba registros de e-mail e outros dados online que possam ser exigidos por autoridades públicas. A decisão não foi vista com muita simpatia pelas autoridades norte-americanas. O Departamento de Justiça norte-americano afirma que, ao notificar os

Apple, Microsoft e Google anunciaram que informarão seus usuários caso alguma informação seja requisitada por autoridades governamentais. A decisão engloba registros de e-mail e outros dados online que possam ser exigidos por autoridades públicas.

privacidade

A decisão não foi vista com muita simpatia pelas autoridades norte-americanas. O Departamento de Justiça norte-americano afirma que, ao notificar os usuários, as empresas de tecnologia ajudam os criminosos. Segundo o porta-voz do departamento, Peter Carr, a prática dá aos infratores o tempo para destruir provas eletrônicas vitais e ainda aumenta a situação de risco para as vítimas em potencial.

As empresas garantiram que não notificam os usuários nas situações em que haja risco de dano físico a uma possível vítima. Além disso, os pedidos de dados aprovados pelo Tribunal de Vigilância de Inteligência Estrangeira e pelo FBI são automaticamente mantidos em segredo por lei.

As novas políticas não se aplicam aos casos de segurança nacional, já que esse tipo de requisição é protegida por lei. A medida das empresas também não vai afetar mandados de busca expedidos por investigadores federais.

A tendência de transparência ganhou impulso após as revelações feitas pelo ex-agente da CIA e da NSA Edward Snowden, que denunciou os programas de vigilância civil do governo dos Estados Unidos e que atualmente se encontra na Rússia, na condição de asilado temporário.

Na prática, muda pouca coisa para o usuário, pois a esfera federal continua blindada, escorada pela preposição de que os dados serão utilizados em questões de segurança nacional. Ainda assim, é um passo importante para as empresas, que já utilizam relatórios de transparência para prestar contas à opinião pública.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor