SAP cresce no Brasil em 2013

Fornecedores de SoftwareHOMEProjetosSoftware

O GVcia, Centro de Tecnologia de Informação Aplicada da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV-EAESP), na 25ª edição de sua pesquisa anual “Administração e Uso da TI – Tecnologia de Informação nas Empresas”, apurou um substancial crescimento da SAP no território nacional. A SAP elevou market share nas

O GVcia, Centro de Tecnologia de Informação Aplicada da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV-EAESP), na 25ª edição de sua pesquisa anual “Administração e Uso da TI – Tecnologia de Informação nas Empresas”, apurou um substancial crescimento da SAP no território nacional.

sap

A SAP elevou market share nas categorias de soluções de análise inteligente de dados e de sistemas de gestão (ERP). A pesquisa mede a quantidade de empresas que utilizam soluções dos fornecedores, não o volume de vendas.

A empresa manteve a liderança no setor de fornecedores de software de inteligência analítica. Em comparação com o ano anterior, a companhia aumentou a sua participação no mercado em três pontos percentuais, sendo a que mais cresceu entre os principais competidores. Em 2013 o share da SAP somou 25%.

Com desempenho positivo na categoria, a SAP aumentou sua participação em todos os segmentos de empresas: pequenas, médias e grandes. Destaque para este último em que a empresa subiu de 32% em 2012 para 38% no último ano.

No segmento de ERP a SAP também se destaca na pesquisa da FGV. Foi a única fornecedora que cresceu no mercado total, considerando grandes e pequenas e médias empresas. Atualmente a SAP possui share de 30% contra 28% em 2012.

O melhor desempenho foi no segmento intermediário que a pesquisa leva em consideração empresas que possuem entre 170 e 700 teclados. A empresa viu sua participação aumentar três pontos percentuais, totalizando share de 24% nessa categoria.

Para a presidente da SAP, Cristina Palmaka, os resultados da pesquisa da FGV respaldam o crescimento de 33% que a subsidiária brasileira registrou no ano passado. “O aumento do uso das soluções de Analytics e ERP nas organizações reflete o acerto da estratégia da companhia, que tem foco na melhoria da gestão dos negócios dos clientes para, desta forma, permitir o aumento da produtividade e fomentar a inovação”, diz Cristina.

De acordo com o professor e coordenador da pesquisa da FRG, Fernando Meirelles, o mercado de ERP está muito consolidado e os fornecedores só têm espaço para elevar a sua participação mirando o território da concorrência.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor