3G foi principal tecnologia de comunicações na abertura da Copa

OperadorasRedes

Segundo o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil), no jogo entre Brasil e Croácia, a maior concentração de uso foi na tecnologia 3G, que teve picos de tráfego e congestionamentos momentâneos. Das 13h às 20h foram feitas 857 mil comunicações na tecnologia 3G e o pico de

Segundo o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil), no jogo entre Brasil e Croácia, a maior concentração de uso foi na tecnologia 3G, que teve picos de tráfego e congestionamentos momentâneos.

Brazil Soccer WCup Brazil Croatia

Das 13h às 20h foram feitas 857 mil comunicações na tecnologia 3G e o pico de conexões à internet ocorreu entre as 14h30 e as 15h30, um pouco antes e durante a cerimônia de abertura. O uso da rede de dados se manteve em níveis elevados até o início da partida, às 17h.

Na tecnologia 4G, foram registradas 285 mil comunicações de dados das 13h às 20h, o que representou 26% do tráfego total de dados. No Itaquerão, a cobertura indoor (formada por rede de fibras ópticas e 337 antenas) foi reforçada com 22 antenas móveis na área externa.

“A rede para chamadas telefônicas apresentou desempenho satisfatório, mesmo nos momentos de pico. O maior volume de ligações ocorreu entre as 13h e as 15h, demostrando um comportamento típico dos usuários em grandes eventos, em que o uso do celular para ligações de voz se dá de forma mais intensa na chegada ao local, enquanto o uso de dados é mais elevado no início do espetáculo”, avalia o SindiTelebrasil.

O Itaquerão é um dos seis estádios da Copa que não contam com estrutura de internet sem fio (wi-fi) pra os jogos do mundial, por falta de acordo entre as empresas de telefonia e as administrações dos estádios.

Segundo o SindiTelebrasil, apesar do prazo de dois meses para a instalação de equipamentos, considerado curto, a infraestrutura de cobertura indoor montada pelas prestadoras no estádio permitiu o uso intenso dos serviços de telefonia e de conexão à internet móvel.

As operadoras de telefonia móvel também instalaram a cobertura indoor nos demais estádios que sediam os jogos da Copa do Mundo.

Ao todo, 4.738 antenas fazem parte da infraestrutura interna de telefonia móvel e banda larga instalada, resultado de parcerias com as prestadoras Claro, Oi, Nextel, Tim e Vivo, que fizeram projeto único, com investimentos de R$ 226 milhões.

Os equipamentos das empresas ficam instalados em uma sala da qual parte uma rede de fibras ópticas que levam o sinal até pequenas antenas distribuídas ao longo de cada estádio para garantir cobertura nas arquibancadas, camarotes, vestiários, corredores, praças de acesso e estacionamentos internos.

Para o atendimento da área externa dos estádios durante os dias dos jogos são usadas ainda 144 antenas móveis, numa média de 12 por estádio.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor