80% da área urbana das sedes da Copa devem ter sinal de 4G

4GHOMEMobilidade

A obrigação de que as operadoras de telefonia ofereçam tecnologia 4G para 80% da área urbana das capitais e dos municípios com mais de 500 mil habitantes entrou em vigor. Essa foi uma das principais determinações da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), quando houve a primeira licitação do 4G, em 2012. A decisão não determina

A obrigação de que as operadoras de telefonia ofereçam tecnologia 4G para 80% da área urbana das capitais e dos municípios com mais de 500 mil habitantes entrou em vigor. Essa foi uma das principais determinações da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), quando houve a primeira licitação do 4G, em 2012.

4g

A decisão não determina em quais locais o 4G deverá estar disponível, mas, de acordo com o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil), a prioridade na instalação das redes foi dada para áreas com maior fluxo de pessoas, tanto moradores como turistas. No Brasil, são feitos, atualmente, 2,49 milhões de acessos em 4G.

A tecnologia está presente em 106 cidades, que concentram 37% da população brasileira. Vivo, Claro, TIM e Oi informaram que já estão atendendo à determinação da agência reguladora.

De acordo com o presidente do SindiTelebrasil, Eduardo Levy, a Copa do Mundo deixará muitos legados para as telecomunicações no país.

“A infraestrutura [das operadoras nas cidades-sede] teve aumento médio de 28% entre 2013 e 2014. Foram investidos R$ 1,3 bilhão só nas cidades-sede. Mais de 15 mil novas antenas 3G e 4G e 120 mil pontos de wi-fi e 10 mil quilômetros de fibra ótica foram instaladas ao longo do período nessas cidades. Além disso, cumprimos no dia 31 de maio as obrigações de atender com 4G 80% da área de capitais e municípios com mais de 500 mil habitantes”, disse Levy.

Segundo ele, nenhum recurso do governo foi usado pelas operadoras para atingir esses números.

“Nossos investimentos são com recursos próprios ou com empréstimos em bancos do país ou estrangeiros. Em 2013 o investimento total no país chegou a R$ 29,3 bilhões”, disse o representante das operadoras.

Os turistas em visita ao Brasil para a Copa do Mundo poderão aproveitar a conectividade de quarta geração se possuírem aparelhos compatíveis com múltiplas frequências. No País, é usada a de 2,5 giga-hertz (GHz), a de alguns países da Europa, da Ásia e do Oriente Médio.

Como EUA e Argentina utilizam a de 700 MHz, caso não possuam smartphones compatíveis, ficarão restritos ao uso das conexões 3G.

Caso prefiram, os turistas poderão adquirir planos pré-pagos,para evitar os altos custos de roaming internacional. As principais operadoras do Brasil já oferecem o serviço, que engloba ligações internacionais e conectividade è internet.