AMD quer multiplicar eficiência energética de seus produtos até 2020

EmpresasHOMENegócios

A AMD, fabricante de processadores e placas gráficas, divulgou um compromisso de garantir uma melhora de 25 vezes na eficiência energética das APUs (processadores acelerados, que reúnem GPU e CPU) até 2020. Os detalhes incluem inovações que irão produzir ganhos de eficiência e foram apresentados pelo CTO (Chief Technology Officer) da AMD, Mark Papermaster. O

A AMD, fabricante de processadores e placas gráficas, divulgou um compromisso de garantir uma melhora de 25 vezes na eficiência energética das APUs (processadores acelerados, que reúnem GPU e CPU) até 2020. Os detalhes incluem inovações que irão produzir ganhos de eficiência e foram apresentados pelo CTO (Chief Technology Officer) da AMD, Mark Papermaster. O alvo “25X20” é um aumento substancial em comparação aos seis anos anteriores (2008 a 2014), período no qual a AMD melhorou a eficiência energética dos seus produtos em mais de dez vezes.

amd fusion

Segundo a AMD, 3 bilhões de computadores pessoais usam mais de 1% de toda a energia consumida anualmente; 30 milhões de servidores usam um adicional de 1,5% de toda a eletricidade consumida com um custo anual de US$ 14 bilhões a US$ 18 bilhões de dólares. A expansão do uso da Internet, dispositivos móveis e o interesse em conteúdos de vídeo e áudio baseados na nuvem faz com que exista uma expectativa de crescimento nesses números nos anos futuros.

“A criação de produtos diferenciados de baixo consumo de energia é um elemento-chave da nossa estratégia de negócios, com um foco incansável na eficiência energética”, disse Papermaster. “Por meio de melhorias arquitetônicas da APUs e técnicas eficientes de energia inteligente, nossos clientes podem esperar para ver a AMD melhorar ainda mais a eficiência energética dos nossos processadores durante os próximos anos. Definir uma meta para melhorar a eficiência energética dos nossos processadores de 25 vezes até 2020 é o nosso compromisso e a confiança na nossa abordagem. ”

“A eficiência energética da tecnologia da informação tem melhorado a um ritmo acelerado desde o início da era da computação, e inovações em tecnologias de semicondutores continuam a abrir novas possibilidades para uma maior eficiência”, ressaltou o Dr. Jonathan Koomey, pesquisador do Centro de Política Energética e Finanças Steyer-Taylor, na Universidade de Stanford. “A AMD tem melhorado constantemente a eficiência energética dos seus processadores móveis, tendo alcançado mais do que uma melhoria de 10 vezes ao longo dos últimos seis anos em uso típico de eficiência energética. O foco da AMD em melhorar a eficiência de energia típica provavelmente trará benefícios significativos para o consumidor, melhorando substancialmente a vida da bateria no mundo real e o desempenho dos dispositivos móveis.

Os planos de tecnológicos da AMD apresentam promessas de entregar uma melhoria de 25 vezes durante o uso típico de eficiência energética para dispositivos móveis ao longo dos próximos seis anos, um ritmo que excede substancialmente as taxas históricas de crescimento da produção de pico de eficiência energética. Isso deverá ser atingido por meio de ambos os ganhos de performance e reduções rápidas no poder de uso típico de processadores. Além dos benefícios do aumento do desempenho, os ganhos de eficiência que ajudam a prolongar a vida útil da bateria, permitir o desenvolvimento de dispositivos intensivos menores e com menos materiais, e limitar o impacto ambiental geral do aumento do número de dispositivos de computação. ”

Assim como avança a performance computacional, avança a eficiência energética que vêm junto com as novas gerações de tecnologias para processadores, nos quais diminui cada vez mais o tamanho dos transistores individuais. A AMD espera ultrapassar os ganhos de eficiência de energia esperados por processo de transições de tecnologia até 2020, baseado na execução bem-sucedida de três pilares centrais da estratégia de design de energia eficiente da empresa:

Por meio da arquitetura HSA (Heterogeneous System Architecture), a AMD combina no mesmo chip, na forma de APUs, os núcleos computacionais da CPU e GPU e aceleradores para propostas específicas, tais como processadores de sinais digitais e codificadores de vídeo, na forma. Essa inovação da AMD gera economia de energia, elimina conexões entre chips separados, reduz os ciclos de computação tratando o CPU e GPU como pares, e permite a mudança contínua de cargas de trabalho de computação para o componente de processamento ideal. O resultado é uma maior eficiência energética e desempenho acelerado para cargas de trabalho comuns, incluindo aplicativos de escritório padrão, bem com as cargas de trabalho interativas e orientadas visualmente, como, por exemplo, o reconhecimento facial e reconhecimento de imagem e fala. A AMD fornece APUs com características HSA para servidores e computadores, bem como fornece APUs semi-customizadas para os principais consoles de video game.

A empresa de pesquisas TIRIAS Research, recentemente revisou a metodologia da AMD para a medição de sua eficiência energética e os planos para atingir uma melhoria 25 vezes em 2020 e então produziu um relatório disponível ao público detalhando sua análise.

“O objetivo de um processador com eficiência energética é entregar mais desempenho do que a geração anterior, com mesmo ou menor poder”, avalia Kevin Krewell, analista da TIRIAS Research. “O plano da AMD para acelerar os ganhos de eficiência energética para seus processadores de computação móvel é impressionante. Acreditamos que a AMD vai atingir sua meta de eficiência energética, em parte por meio de melhoria de processos, mas principalmente pela combinação das economias de redução de energia ociosa, o impulso da arquitetura do sistema heterogêneo de desempenho, e pela gestão de energia mais inteligente. Com essa iniciativa, a AMD demonstra a liderança na indústria de computação e as inovações motrizes para um futuro mais eficiente em termos de energia. “


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor