Cibercrime custa US$ 445 bilhões à economia global

Segurança

O Center for Strategic and International Studies (CSIS) divulgou um estudo em que conclui que o cibercrime custa à economia global cerca de US$ 445 bilhões todos os anos. O relatório, patrocinado pela McAfee, aponta que as perdas dos usuários individuais devido a hacking rondam os 160 bilhões de dólares – devido, principalmente, ao roubo de

O Center for Strategic and International Studies (CSIS) divulgou um estudo em que conclui que o cibercrime custa à economia global cerca de US$ 445 bilhões todos os anos.

cibercrime-1024x682

O relatório, patrocinado pela McAfee, aponta que as perdas dos usuários individuais devido a hacking rondam os 160 bilhões de dólares – devido, principalmente, ao roubo de dados pessoais, como os referentes a cartões de crédito –, mas o prejuízo para as empresas devido ao roubo de propriedade intelectual supera ainda esta cifra.

Para o CSIS, o cibercrime é uma indústria em crescimento que prejudica o comércio, a competitividade e a inovação. No seu relatório, a instituição refere que este tipo de crime, numa perspetiva conservadora, acarretará no mínimo perdas de US$ 375 bilhões, embora os prejuízos possam atingir um valor máximo de US$ 575 bilhões.

As maiores economias mundiais são as principais prejudicadas, com os Estados Unidos, China, Japão e Alemanha a serem responsáveis por perdas de US$ 200 bilhões todos os anos.

Segundo a pesquisa do CSIS, 54 milhões de pessoas na Turquia, 40 milhões nos Estados Unidos, 20 milhões na China e 16 milhões na Alemanha já viram informação pessoal roubada por hackers.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor