Instituições financeiras precisam migrar para IPv6

Software

A PromonLogicalis, provedora de serviços e soluções de tecnologia da informação e comunicação, alerta para a necessária migração das redes bancárias para o novo padrão de conectividade. Desenvolvido para substituir o protocolo IPv4, que já está esgotado em grande parte do mundo, o IPv6 permite a criação de um número praticamente infinito de endereços públicos

A PromonLogicalis, provedora de serviços e soluções de tecnologia da informação e comunicação, alerta para a necessária migração das redes bancárias para o novo padrão de conectividade.

ipv61

Desenvolvido para substituir o protocolo IPv4, que já está esgotado em grande parte do mundo, o IPv6 permite a criação de um número praticamente infinito de endereços públicos de internet e apoia o crescimento contínuo da rede e a habilitação de uma gama cada vez maior de produtos e serviços. Além disso, assegura maior estabilidade e melhores tempos de respostas, evitando, por exemplo, que transações bancárias fiquem incompletas por problemas de conectividade.

“Um setor que depende tanto da internet como o financeiro não pode ficar vulnerável e passivo diante de mudanças tecnológicas tão importantes que estão em curso, como a migração do protocolo IP (Internet Protocol)”, alerta Lucas Pinz, gerente-sênior de tecnologia da PromonLogicalis, empresa que desenhou um portfólio de soluções para a migração segura para o novo padrão.

Apesar de reconhecerem a necessidade de migrar suas redes para o IPv6, as instituições financeiras – assim como a maior parte das empresas no Brasil – ainda não iniciaram esse movimento. De acordo com dados coletados pela Cisco, até o fim de 2013, o Brasil ocupava a 10ª posição nas Américas e estava na 59ª posição em uma lista mundial de migração para o novo protocolo da internet.

Pinz acredita que o motivo da lentidão pode estar na complexidade que a migração implica. “A migração do IPv4 para IPv6 não é tão simples, e exige planejamento e investimento”, afirma. “A implementação do IPv6 deve ser bem planejada e testada, o que deve incluir um levantamento da compatibilidade com IPv6 da base de equipamentos da TI, do caixa eletrônico aos servidores que armazenam e processam o conteúdo web”, aconselha.
a informação e comunicação (TIC) na América Latina,


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor