Whatsapp é ferramenta médica durante a Copa

e-MarketingHOMEMobilidadeRedesRedes SociaisVoIP

Médicos de diversas cidades-sede da Copa do Mundo, inclusive os que atuam diretamente nas arenas, utilizam um grupo criado no Whatsapp (aplicativo de mensagens para celular) com o intuito de compartilhar informações e experiências durante o Mundial. O presidente da Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado, Gustavo Fraga, explicou em entrevista à Agência Brasil

Médicos de diversas cidades-sede da Copa do Mundo, inclusive os que atuam diretamente nas arenas, utilizam um grupo criado no Whatsapp (aplicativo de mensagens para celular) com o intuito de compartilhar informações e experiências durante o Mundial.

Hospital do Trabalhador

O presidente da Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado, Gustavo Fraga, explicou em entrevista à Agência Brasil que a maioria dos profissionais são cirurgiões, intensivistas, anestesistas e pediatras da rede pública e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

“A partir de Santa Maria [incêndio na boate Kiss], a gente viu que os recursos que temos hoje são importantes para mobilizar equipes em diferentes locais. A estratégia acaba levando a um aprendizado para todos os profissionais que participam desse rede”, explicou.

Fraga destacou que, ao final de cada jogo, os profissionais compartilham, por exemplo, o número de atendimentos realizados e a quantidade de pacientes que precisaram ser removidos para um hospital. A maioria dos casos registrados, segundo ele, apresenta dor de cabeça associada à pressão alta, intoxicação, diarreia e consumo de álcool em excesso.

Apesar da baixa demanda por atendimento de pessoas envolvidas em pequenos conflitos, o grupo permanece alerta para acompanhar o jogo de hoje (25) entre Argentina e Nigéria, em Porto Alegre (RS). O motivo: o grande número de torcedores argentinos no país e a rivalidade entre o país vizinho e o Brasil.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor