Nextel inicia serviço 4G no Rio de Janeiro

4GHOMEMobilidadeOperadorasRedes

A Nextel começou hoje a oferecer o serviço celular de quarta geração na cidade do Rio de Janeiro. Para isso, instalou cerca de 300 antenas cobrindo 19 bairros cariocas. Para comercializar o serviço, a empresa oferece um plano específico para a rede 4G. Por R$ 129,99, o usuário tem direito a 4 GB de tráfego

A Nextel começou hoje a oferecer o serviço celular de quarta geração na cidade do Rio de Janeiro. Para isso, instalou cerca de 300 antenas cobrindo 19 bairros cariocas.

nextel 4g

Para comercializar o serviço, a empresa oferece um plano específico para a rede 4G. Por R$ 129,99, o usuário tem direito a 4 GB de tráfego de dados, 400 minutos para chamadas para outras operadoras fixas e móveis, chamadas ilimitadas para Nextel e SMS ilimitado.

Com 100 mil novos assinantes 3G por mês, a empresa tem registrado forte crescimento desde outubro passado, quando começou a oferecer o serviço de terceira geração, compatível com os aparelhos utilizados em outras operadoras. Antigamente, apenas o sistema IDEN, de voz e rádio, era utilizado. A capacidade de dados do IDEN era extremamente limitada.

Com a possibilidade da portabilidade numérica, e boas ofertas de aparelhos atrelados ao plano, a expectativa é que o sucesso observado no 3G se repita no 4G.

Em seu portfólio de aparelhos, a operadora tem entre modelos 4G o Samsung Galaxy S4 e os iPhones 5S e 5C. No caso destes dois últimos, a Apple já aprovou a rede 4G da operadora e vai liberar o acesso aos assinantes da Nextel na próxima atualização do iOS. Além disso, chegarão em breve dos novos modelos da Motorola compatíveis com 4G: as novas versões do Moto G e do Moto X.
Ao mesmo tempo, a companhia vem expandindo os serviços de voz e dados e espera chegar à marca de 1 milhão de usuários de 3G ainda este mês.

No Rio, o 4G da Nextel vai operar numa faixa da frequência de 1,8 GHz, diferente da frequência de 2,5 GHz utilizada pelas operadoras brasileiras. A companhia investiu em equipamentos e utilizou torres já existentes.

A estratégia é diferente da adotada com o 3G, que utiliza a infraestrutura da Vivo para atender seus clientes. Para usar a rede da Vivo, a Nextel desembolsará, por um período de cinco anos, mais de R$ 1 bilhão.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor