Bolões da Copa pela internet podem oferecer riscos de segurança

HOMESegurança

Com a enxurrada de gols e decisões no último minuto, a Copa do Mundo tem mexido com o emocional do público. Com isso, fazer uma “fezinha”, uma aposta amigável nos resultados dos jogos, é praticamente irresistível para alguns torcedores. O grande problema é que essa brincadeira, aparentemente inocente, pode ser a porta de entrada para

Com a enxurrada de gols e decisões no último minuto, a Copa do Mundo tem mexido com o emocional do público. Com isso, fazer uma “fezinha”, uma aposta amigável nos resultados dos jogos, é praticamente irresistível para alguns torcedores.

fuleco

O grande problema é que essa brincadeira, aparentemente inocente, pode ser a porta de entrada para que criminosos virtuais roubem informações pessoais e até mesmo se infiltrem nas redes corporativas.

Os maiores bolões dos dias de hoje são realizados pela Internet. Os apostadores conseguem iniciar sua participação a qualquer momento e alterar os resultados das partidas horas antes de cada jogo.

Com essa facilidade de acesso, os usuários devem estar atentos a alguns procedimentos para protegerem seus computadores de invasores que aproveitam a fragilidade dos usuários para roubar dados importantes presentes nas redes.

De acordo com a Blue Coat, especialista em tecnologia de segurança corporativa, o Brasil está no topo do ranking mundial de hackers e crimes virtuais, com cerca de 1,5 bilhão de maneiras de extorsão de dados, senhas e valores. Marcos Oliveira, country manager da empresa no país, alerta para alguns cuidados básicos para que a brincadeira seja segura.

Primeiro, é importante fazer apostas em sites conhecidos e confiáveis. Sites duvidosos, que direcionam os usuários a páginas de programas piratas ou que forneçam conteúdo para download, são arriscados.

Mesmo fugindo de sites suspeitos, o uso de antivírus é fundamental para evitar, detectar e remover arquivos contaminados.

De acordo com o executivo os cuidados ao acessar vídeos compartilhados em redes sociais devem ser redobrado. Com a curiosidade dos torcedores aflorada nesse período, os cibercriminosos encontram as portas abertas para os ataques. “Evite assistir conteúdo de páginas desconhecidas e, também, compartilhá-los indiscriminadamente. Procure os materiais em sites oficiais”, orienta Oliveira.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor