Bava deixa PT Portugal e toma as rédeas da Oi

NegóciosOperadorasRedes

Zeinal Bava, diretor executivo da Oi, apresentou hoje ao Conselho Administrativo da operadora brasileira uma proposta que visa a reorganização da PT Portugal e também a saída do CEO do comando da empresa de telecomunicações portuguesa. À agência noticiosa Reuters, Bava avançou que com esta proposta pretende concentrar os seus esforços na recuperação financeira e

Zeinal Bava, diretor executivo da Oi, apresentou hoje ao Conselho Administrativo da operadora brasileira uma proposta que visa a reorganização da PT Portugal e também a saída do CEO do comando da empresa de telecomunicações portuguesa.

zeinal bava oi pt

À agência noticiosa Reuters, Bava avançou que com esta proposta pretende concentrar os seus esforços na recuperação financeira e operacional da Oi e na gestão da CorpCo, empresa que nascerá da fusão entre a PT e a operadora brasileira, devendo Armando Almeida, antigo vice-presidente executivo da Nokia Siemens Networks para a Europa e África, ocupar o lugar que ficará vago.

O CEO da Oi afirmou que o seu sucessor na presidência da PT Portugal, aliado à equipa da operadora lusitana, deverá cimentar o posicionamento da empresa de telecoms enquanto padrão de inovação tecnológica.

Bava irá ainda propor que o CFO da Oi, Bayard Gontijo, também ele diretor financeiro da PT Portugal, abandone as suas funções na operadora portuguesa para se concentrar exclusivamente no processo de fusão das duas empresas.

Estas, contudo, não são as únicas reformulações de que será alvo a Portugal Telecom, visto que deverão passar a integrar o corpo diretivo da empresa nomes como Marco Schroeder, que comandará o segmento financeiro da operadora; Eduardo Michalski e Flávio Nicolay.

Não obstante o abandono da administração da PT, Bava continuará  a supervisionar a equipa responsável pelas operações da operadora em Portugal, que continuará a responder perante o CEO da Oi.

Como premissa para a sua demissão do Conselho Administrativo e do cargo de diretor executivo da PT, Bava enunciou que é premente que neste estágio da fusão centre todos seus esforços no processo de integração das operações, tando a nível do Brasil como de Portugal, tarefa esta que exigirá todas as suas forças e indivisível atenção.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor