Brasil+Competitivo ganha nova adição

EmpresasHOMENegócios

Neolaw, escritório de advocacia referência para empresas do mercado de inovação e tecnologia, é o mais novo integrante da iniciativa que visa a fomentar o empreendedorismo, melhorar a competitividade empresarial e facilitar o acesso a capital de crescimento para as Pequenas e Médias Empresa – PMEs. Na visão do Neolaw, a adesão ao Brasil+Competitivo é

Neolaw, escritório de advocacia referência para empresas do mercado de inovação e tecnologia, é o mais novo integrante da iniciativa que visa a fomentar o empreendedorismo, melhorar a competitividade empresarial e facilitar o acesso a capital de crescimento para as Pequenas e Médias Empresa – PMEs.

Brasil TI

Na visão do Neolaw, a adesão ao Brasil+Competitivo é consequência natural de sua atuação nesse mercados e seu interesse no fomento e desenvolvimento do mercado empresarial brasileiro, por meio de subsídios às PMEs. “O Brasil+Competitivo é a conversão das ideias e interesses dos mais relevantes participantes do mercado econômico brasileiro, que são as pequenas e médias empresas. O projeto, que visa a permitir o financiamento das PMEs, é essencial para estimular a inovação e o empreendedorismo, aumentar a competitividade no País e, consequentemente, sua economia” afirmam Natasha Pryngler e Rosely Cruz, sócias do neolaw.

Fundado em 2010, o neolaw. experimentou rápido crescimento de seu corpo jurídico, a fim de atender à alta demanda do mercado de inovação e tecnologia, comércio eletrônico, investimento em capital semente (seed investment) e venture capital. Paralelamente, especializou-se na gestão de cobrança de créditos corporativos, na aquisição, gestão e venda de ativos estressados, bem como estruturação de operações de investimentos/funding relacionadas a esse mercado. O alto conhecimento de seus associados nos mercados inovadores e em ascensão permite a seus diversos clientes focarem no core business, facilitando a viabilização de suas ideias e negócios (deal making).

Atualmente, o projeto de lei tramita na Comissão de Finanças e Tributação (CFT) da Câmara dos Deputados, cujo parecer do relator concluiu pela adequação financeira e orçamentária do Projeto de Lei e, no mérito, pela sua aprovação.
Adicionalmente ao PL 6558/2013, o Brasil+Competitivo apresentou quatro emendas (144, 145, 146 e 233) à Medida Provisória 651/2014, recentemente emitida pelo Executivo e que dispõe sobre fundos de renda fixa, tributação de empréstimos de ativos financeiros e isenção de imposto sobre a renda na alienação de ações de empresas pequenas e médias. A Comissão Mista da Medida Provisória n° 651 (“CMMPV-651/2014”), é presidida pelo Senador Romero Jucá (PMDB/RR) e tem o Deputado Newton Lima (PT/SP) como seu relator.

Com a adesão do neolaw., o Brasil+Competitivo passa a contar com 205 integrantes, sendo 54 escritórios de advocacia, 17 intermediários financeiros (bancos), 13 auditorias e 121 entidades tais como confederações/federações empresariais (CNI, AMCHAM Brasil, FIESP, FIEMG, FIEP, FecomercioSP, ACMinas, ACSP, ABRAT, CIC e CONAJE), centrais sindicais de trabalhadores (UGT e Força Sindical), entidades de empreendedorismo e competitividade (como Movimento Brasil Competitivo, BRAiN, Movimento Brasil Eficiente, Grupo Attitude, CIETEC, Anjos do Brasil, AlampymeBR, ANCORD, ANEFAC, APIMEC, IBEF-SP, Frente Parlamentar do Empreendedorismo, e Rio Negócios), e entidades de educação, como EXAME PME, PEGN, Época NEGÓCIOS e Movimento Empreenda. O Brasil+Competitivo, uma mobilização única, suprapartidária e crescente da sociedade brasileira, tem a liderança da Confederação Nacional da Indústria – CNI.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor