Maior empresa de distribuição de SIMcards quer ampliar atuação no Brasil

EmpresasHOMEMobilidadeNegócios

Com seis anos de Brasil, a multinacional espanhola CELISTICS tem um plano muito claro: conquistar a América Latina. Atuando em 16 países na América Latina e com parcerias estratégicas com empresas líderes em todo o mundo, tais como o Grupo América Móvil e Telefónica, a CELISTICS agora quer um pedaço maior do mercado brasileiro. A

Com seis anos de Brasil, a multinacional espanhola CELISTICS tem um plano muito claro: conquistar a América Latina. Atuando em 16 países na América Latina e com parcerias estratégicas com empresas líderes em todo o mundo, tais como o Grupo América Móvil e Telefónica, a CELISTICS agora quer um pedaço maior do mercado brasileiro.

José Antonio Ríos_CEO Celistics 2

A B!T Brasil conversou com José Antonio Rios (foto), presidente e CEO do Grupo CELISTICS, que juntamente com Kemen Aspirichaga, Country Manager para o Brasil, recebeu a imprensa especializada para falar sobre a atuação da multinacional em nosso mercado.

Hoje, a CELISTICS faz a logística entre fabricantes de aparelhos com Vivo, Embratel, Net e Claro. Toda a estratégia de distribuição e sincronicidade entre as diferentes etapas da logística fica a cargo deles, deixando as operadoras focadas no negócio.

E trata-se de um bom negócio para ambos, pois logística não é o core business das telcos. E atrasos na entrega e distribuição de um novo aparelho podem prejudicar campanhas de marketing inteiras, que hoje são um dos fatores que alimentam a competitividade entre as diferentes operadoras.

Como explicou José Antonio Rios, todas as entregas são calculadas levando em conta todos os diferentes fatores, que vão da segurança das entregas ao abastecimento simultâneo de lojas localizadas em estados mais afastados. “Só em 2013, a CELISTICS Brasil distribuiu cerca de 15 mil celulares por dia”, afirmou Rios.

Dependendo da necessidade do cliente, a CELISTICS inclusive cuida da logística reversa, devolvendo aos fabricantes aparelhos defeituosos. E tudo sem que a operadora precise mobilizar uma estrutura específica de distribuição. E o grau de eficiência também é levado a sério: globalmente, a empresa alcança 98,7 % de eficiência nas entregas, número elevado inclusive para mercados desenvolvidos.

Essa capacidade de entrega e confiabilidade na terceirização de logística fez da CELISTICS a maior empresa de distribuição de SIM cards do Brasil. Cerca de 60 milhões de SIMcards serão movimentados pela CELISTICS em 2014, o que representa 30% de todo o mercado brasileiro.

O country manager Kemen Aspirichaga enfatizou que essa capacidade de entregar em diferentes pontos de venda, que vão de bancas de jornais à padarias e microcomércios, é a maior força da empresa. Esse aprendizado veio de outros países da América Latina, como o México, onde o grosso das vendas é feito nesse tipo de estabelecimentos.

Segundo Rios, o SIMcard é uma boa fonte de renda para a operadora e tem grande potencial para comunicação máquina a máquina (M2M), pois ele é a alma da conexão perene que os dispositivos conectados demandam.

O próximo passo para a CELISTICS é o promissor mercado de recarga de celulares. O plano da multinacional é conseguir o mesmo sucesso que no resto da América Latina,inclusive contribuindo para a bancarização dos usuários, por meio de transações pagas com os créditos do celular.

Aspirichaga garante que já está formando a força de vendas que irá aos pequenos comércios para oferecer sua solução de recarga. Outro ponto importante, levantado por Rios, é que seu sistema tem elevados protocolos de segurança e funciona com múltiplos cartões e operadoras.

A ideia é começar a oferecer o serviço de recarga de créditos no início de 2015. Depois que a operação estiver consolidada, o próximo passo é a carteira digital, que será compatível inclusive com aparelhos mais simples.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor