Fabricantes automobilísticas apostam na gestão energética

Negócios

A fabricante automóvel estadunidense Ford está planejando criar uma rede através da qual os veículos elétricos possam comunicar com a network de energia recorrendo a computação cloud e a open software, um esforço que para além de unir outras fabricantes automóveis e empresas do setor da Energia, deverá tornar esses veículos mais eficientes e econômicos.

A fabricante automóvel estadunidense Ford está planejando criar uma rede através da qual os veículos elétricos possam comunicar com a network de energia recorrendo a computação cloud e a open software, um esforço que para além de unir outras fabricantes automóveis e empresas do setor da Energia, deverá tornar esses veículos mais eficientes e econômicos.

elétrico carro

Este grupo de empresas vai trabalhar lado a lado com o Instituto de Pesquisa de Energia Elétrica dos Estados Unidos para que seja desenvolvido um sistema de comunicação que permita que os carros elétricos se integrem na rede de energia. Este sistema, baseado em cloud, vai possibilitar que esses automóveis sejam identificados na rede elétrica e possam ser notificados sobre uma eventual sobrecarga da rede para que prontamente interrompam a recarga das suas baterias.

Esta tecnologia vai também permitir que as empresas do setor energético gerenciem a procura e consigam evitar sobrecarga do sistema em períodos de pico de utilização.

O sistema integra standards e tecnologia de comunicação que já existem, como o MyFord App, desenhando um canal bidirecional de comunicação entre a rede elétrica e os automóveis.

Mike Tinskey, diretor-adjunto global de Infraestrutura de Eletrificação da Ford, disse que esta iniciativa não só beneficia as empresas de energia – com um melhor gerenciamento da rede – , como também recompensa financeiramente os donos dos veículos movidos a eletricidade por participarem na melhoria da administração energética.

Assim, e como meio de incentivo, as fornecedoras de energia vão disponibilizar descontos aos automobilistas que recarregarem os seus veículos segundo a disponibilidade de energia na rede.

Conjuntamente com a Ford, a Honda, a Chrysler, a General Motors, a Mercedes-Benz, a Mitsubishi, a BMW e a Toyota estão a dar também o seu contributo para o desenvolvimento do projeto.

Esta rede tem estado a ser construída ao longo do último par de anos, mas apenas agora pôde ser integrada no setor comercial.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor