Microsoft elimina 1,5 mil aplicativos da loja do Windows Phone

HOMEMobilidadeSoftware

Com sua popularidade crescendo, o Windows Phone acabou atraindo a atenção de desenvolvedores mal intencionados, que criaram aplicativos “caça-níqueis”, que se parecem com aplicativos famosos para iOS e Android, mas na verdade não passam de enganação, uma simples isca para arrancar dinheiro do usuário desavisado. Assim como antes fez Apple e Google, a Microsoft decidiu

Com sua popularidade crescendo, o Windows Phone acabou atraindo a atenção de desenvolvedores mal intencionados, que criaram aplicativos “caça-níqueis”, que se parecem com aplicativos famosos para iOS e Android, mas na verdade não passam de enganação, uma simples isca para arrancar dinheiro do usuário desavisado.

windows phone

Assim como antes fez Apple e Google, a Microsoft decidiu sanear sua loja online definindo regras mais rígidas para publicação de aplicativos.

O nome do aplicativo agora deve refletir, de forma clara e precisa, a funcionalidade oferecida. Parece óbvio, mas muitos desenvolvedores “espertos” iludem o usuário com falsas promessas.

Apps também serão listados em categorias com base no que efetivamente fazem. E finalmente a Microsoft eliminará ícones que se parecem com os usados ​​por algum outro aplicativo, normalmente mais famoso e procurado pelos usuários.

As novas regras estão em vigor para novos aplicativos submetidos à Windows Phone Store e para os aplicativos existentes que estão sendo atualizados.

Um time da Microsoft está analisando a Windows Phone Store, procurando por aplicativos que não atendam aos requisitos de certificação atualizados. Segundo a companhia, a maioria dos desenvolvedores rapidamente enquadrou seus aplicativos nas novas normas, para não perder a visibilidade na loja do Windows Phone.

Até o momento, 1.500 apps foram banidos porque os desenvolvedores responsáveis falharam ou se negaram a ajustar seus produtos à nova política.

Assim como nas outras lojas de apps, quem comprou um aplicativo e se sentiu enganado pode fazer uma queixa pela própria loja do Windows Phone, que será analisada e, se comprovada, terá o valor reembolsado.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor