Venda de faixa 4G deverá acontecer antes do final de setembro

4GMobilidadeOperadorasRedes

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, afirmou que o leilão da frequência de 700 MHz, que virá complementar a rede móvel 4G, deverá acontecer antes do final do próximo mês de setembro. Depois de na passada segunda-feira o Tribunal de Contas da União ter impedido a publicação do edital do leilão da faixa de 700MHz,

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, afirmou que o leilão da frequência de 700 MHz, que virá complementar a rede móvel 4G, deverá acontecer antes do final do próximo mês de setembro.

4G

Depois de na passada segunda-feira o Tribunal de Contas da União ter impedido a publicação do edital do leilão da faixa de 700MHz, a Anatel, a quem o TCU exigiu esclarecimentos adicionais, se viu impossibilitada de ainda esta semana divulgar o edital.

Paulo Bernardo avançou que a Anatel tem até uma semana para satisfazer o pedido do TCU, e que o capital desembolsado pelas operadoras para a compra das frequências deverá chegar aos 12 bilhões de reais, dos quais um terço deverá ser encaminhado para indemnizar as emissoras que detêm canais na parcela de 700 MHz do espectro, que terão que ceder lugar ao 4G.

Apesar de muitas operadoras de telecomunicações contestarem e pedirem que o leilão seja adiado, o ministro das Comunicações se mantém firme, defendendo que essa é a altura ideal para se realizar o concurso.

Bernardo assegurou que as condições sobre as quais está a assente o leilão tornam possível que empresas de telecoms de outros países possam se estrear no Brasil.

O ministro disse também que a Telefônica não poderá deitar mão às operações da GVT no estado de São Paulo, depois da operadora espanhola ter revelado as suas intenções para comprar a empresa de telecoms brasileira, subsidiária da Vivendi.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor