NVIDIA denuncia Samsung e Qualcomm por violação de patentes

ComponentesEscritórioHOMEMobilidade

A NVIDIA formalizou denúncia contra a sul-coreana Samsung e a norte-americana Qualcomm na Comissão Internacional de Comércio e no Tribunal Distrital de Delaware. Segundo a empresa, que desenvolve chips gráficos para computadores e integra sua tecnologia para dispositivos móveis, as denunciadas estão violando as patentes de GPU em gráficos de alta performance. Os produtos da

A NVIDIA formalizou denúncia contra a sul-coreana Samsung e a norte-americana Qualcomm na Comissão Internacional de Comércio e no Tribunal Distrital de Delaware.

image

Segundo a empresa, que desenvolve chips gráficos para computadores e integra sua tecnologia para dispositivos móveis, as denunciadas estão violando as patentes de GPU em gráficos de alta performance.

Os produtos da Samsung são os smartphones Galaxy Note Edge, Galaxy Note 4, Galaxy S5, Galaxy Note 3 e Galaxy S4, e os tablets Galaxy Tab S, Galaxy Note Pro e Galaxy Tab 2.

A maioria desses dispositivos possui processadores móveis Qualcomm, incluindo o Snapdragon S4, 400, 600, 800, 801 e 805. Outros contam com os processadores móveis Samsung Exynos que, por sua vez, possuem os núcleos de GPU Mali da ARM e PowerVR da Imagination Technologies.

“Como líder mundial em computação visual, a NVIDIA criou tecnologias vitais para esse segmento. Temos o maior portfólio do mundo de propriedade intelectual de placas de vídeo para computadores com 7.000 patentes concedidas e pendentes, produzidas pelos melhores engenheiros gráficos do setor e respaldadas por mais de US$ 9 bilhões de investimentos em pesquisa e desenvolvimento”, afirma em comunicado Jen-Hsun Huang, cofundador e CEO da empresa.

“Nossas invenções de GPU patenteadas agregam valor significativo aos dispositivos móveis e a Samsung e a Qualcomm decidiram usá-las sem a nossa licença. Portanto solicitamos que os tribunais determinem a violação das patentes em todas as arquiteturas de gráficos utilizadas nos produtos móveis, bem como estabeleçam seu valor de licenciamento”, acrescenta o executivo.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor