SDN e NFV revolucionarão a operação das telecomunicações

OperadorasRedes

Software Defined Networks (SDN) e Network Functions Virtualization (NFV) são dois conceitos que, desde agora e nos próximos anos, revolucionarão a forma como se operam as redes de telecomunicações no mundo, respondendo às mudanças da crescente demanda no tráfego dos usuários e das empresas. Pelo menos é o que indica a IDC. “A explosão dos dispositivos

Software Defined Networks (SDN) e Network Functions Virtualization (NFV) são dois conceitos que, desde agora e nos próximos anos, revolucionarão a forma como se operam as redes de telecomunicações no mundo, respondendo às mudanças da crescente demanda no tráfego dos usuários e das empresas. Pelo menos é o que indica a IDC.

fibra optica

“A explosão dos dispositivos móveis e das aplicações, assim como a chegada dos serviços na nuvem, são algumas das tendências que estão levando as empresas a reexaminarem as arquiteturas de rede tradicionais e avaliarem aquelas que lhes permitem maior agilidade diante o uso de ferramentas baseadas em software e virtualização”, explica João Paulo Bruder, analista de pesquisa e consultoria de telecomunicações da IDC Brasil, ao anunciar a realização de um webinar sobre esse assunto no próximo dia 09 de outubro.

É cada vez mais complexo satisfazer os requisitos atuais do mercado com as arquiteturas de rede tradicionais. Diante dos orçamentos dos departamentos de TI, as empresas estão tratando de aproveitar ao máximo suas redes utilizando ferramentas de gestão com nível de dispositivos e processos manuais. As Operadoras, por sua vez, enfrentam os desafios das redes atuais, que foram desenvolvidas para satisfazer as necessidades dos usuários de hoje em dia, relacionadas com melhor mobilidade e tamanho de banda, o que significa um aumento maior em seu investimento (CAPEX) para responder as necessidades de seus clientes e alcançar um retorno desse investimento (ROI) num curto prazo.

O Software Defined Networks (SDN) possui tecnologias que serão definidas por um controlador, que centralizará mediante software de inteligência de todas as funções das camadas da rede dentro do mesmo dispositivo, tornando as funções da rede programáveis de uma maneira mais ágil e fácil.

Por outro lado, a Network Functions Virtualization (NFV) é outro conceito de arquitetura de rede que propõe utilizar técnicas relacionadas à virtualização de TI. NFV consiste na substituição de hardware especializado por máquinas virtuais, que podem executar diferentes processos sobre servidores de alta capacidade, switches e armazenamento ou também sobre infraestrutura na nuvem, o que resultará em soluções mais econômicas e sustentáveis, dando a opção de se trabalhar com diferentes fabricantes para a administração da rede.

Ambos os conceitos são voltados a diferentes necessidades relacionadas com os seguintes aspectos:

Data Center: SDN responde principalmente à infraestrutura de data center e é uma opção para fazer o provisionamento de serviços em nuvem com mais agilidade e eficiência.

Setor Empresarial: SDN é voltado a centralizar toda a administração do equipamento de rede e a ter o funcionamento mais lógico da rede, de acordo com as necessidades dos usuários para um fluxo mais eficiente das aplicações.

Operadoras: SDN e NFV também focam nas necessidades das operadoras já que contam com metas específicas para a redução dos recursos que destinam à CAPEX e OPEX, e também ajudam como uma solução ante mudanças de padrões de tráfego de seus usuários, dando a resposta de como os operadores podem otimizar o investimento que fazem em sua infraestrutura de redes, mas sobretudo como podem oferecer serviços mais rápidos e mais dinâmicos para o usuário final.

“A situação atual da estrutura de redes, principalmente baseada em hardware, não está permitindo que o operador possa evoluir rapidamente sua rede. É nesse sentido que as tecnologias SDN e NFV vão permitir responder mais rápido às mudanças tecnológicas que estão acontecendo com os usuários e seus dispositivos móveis, diante a demanda de novos serviços”, afirma Bruder.

 Onde se encontra o futuro dessas tecnologias?

As Operadoras já estão avaliando como fazer uma rede mais eficiente diante do crescimento das tecnologias da terceira plataforma (cloud, big data, social e mobilidade), assim como a internet das coisas, em fóruns como Open DayLight, Open Network Foundation e ETSI, que, além das operadoras, reúnem usuários finais e fabricantes de redes para discutir e provar essas tecnologias.

A indústria está discutindo sobre os protocolos que vão operar SDN e NFV; um dos consensos das citadas discussões sobre o uso de Open Flow como protocolo aberto. Por outro lado, os fóruns estão conduzindo testes de conceito com várias operadoras em todo o mundo para fazer essas tecnologias mais compatíveis. Devido ao avanço das tecnologias, a IDC prevê que a adoção de SDN e NFV será uma tendência de grande crescimento e impacto nos próximos anos, graças a sua contribuição para responder a demanda do tráfego nas redes.

“Quanto mais rápido se cristalizam as soluções derivadas nos acordos destes fóruns, mais rápida será a adoção destas tecnologias. É muito importante que tanto empresas como operadoras tenham conhecimento sobre o impacto que essas soluções terão em suas organizações para que estejam preparadas para explorar seus benefícios”, concluiu o analista da IDC.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor