T-Systems expande oferta em nuvem com serviços dinâmicos

CloudEmpresasNegócios

A T-Systems Brasil, subsidiária da Deutsche Telekom, está anunciando a disponibilidade, no país, de serviços dinâmicos para infraestrutura (DSI), que serão baseados em nuvem. Com o objetivo de tornar os seus clientes mais ágeis e competitivos, a T-Systems Brasil vai disponibilizar novos serviços, garantindo um acesso dinâmico à infraestrutura de TI que pode ser modelada

A T-Systems Brasil, subsidiária da Deutsche Telekom, está anunciando a disponibilidade, no país, de serviços dinâmicos para infraestrutura (DSI), que serão baseados em nuvem.

T-Systems1

Com o objetivo de tornar os seus clientes mais ágeis e competitivos, a T-Systems Brasil vai disponibilizar novos serviços, garantindo um acesso dinâmico à infraestrutura de TI que pode ser modelada de acordo com a demanda.

O presidente da companhia no Brasil, Ideval Munhoz, lembra que a nova oferta tem diferenças marcantes em relação aos serviços tradicionais de outsourcing e representam uma evolução das ofertas em nuvem. “Os serviços dinâmicos de infraestrutura contam com uma série de fatores que os distinguem claramente”, afirma.

O primeiro diferencial está na infraestrutura, que é compartilhada e virtualizada, permitindo que os recursos do servidor sejam alocados facilmente e de maneira dinâmica. “Dessa forma, o agrupamento de recursos reduz significativamente os custos operacionais em relação aos modelos operacionais convencionais”, diz Munhoz.

O segundo diferencial é a oferta automática, garantida por um grau elevado de padronização, o que representa uma grande economia de escala: arquitetura, tecnologia, processos, elementos de serviço, SLAs e modelos de preços flexíveis são todos padronizados.

“A estrutura dinâmica também é escalável e flexível, o que significa que o desempenho do sistema, o número de servidores virtuais, a biblioteca de aplicativos e serviços adicionais podem ser adaptados às necessidades da empresa a qualquer momento”, afirma Ideval Munhoz. Para além disso, picos de demanda poderão ser mais facilmente atendidos, sendo simplesmente desligados quando a demanda retornar aos níveis normais.

Por fim, Munhoz destaca a rápida disponibilidade das futuras funcionalidades da plataforma, onde os recursos virtuais poderão ser disponibilizados ou cancelados em minutos, permitindo que as empresas adicionem rapidamente capacidades novas ou adicionais, ou ainda que reduzam a capacidade. “A possibilidade de garantir recursos e alinhar a capacidade rapidamente, sem ter que passar por um complexo processo de compra, permite que as empresas cresçam mais rapidamente por meio de acesso on-demand para novas implantações de teste, desenvolvimento, treinamento e projeto”, destaca, lembrando ainda que outros modelos novos de negócios como por exemplo, Plataforma como Serviço (PaaS) ou Software como Serviço (SaaS) também podem ser facilmente implementados sem atrasos ou formalidades.

Com estas ofertas, a expectativa de T-Systems é auxiliar o mercado corporativo brasileiro a fazer a transição para uma nova estrutura de TI, contando com componentes de infraestrutura flexíveis e dinâmicos, interfaces padronizadas e opções de automação baseada em regras fornecem uma estrutura flexível que se adapta rapidamente, suporte para as estratégias de nuvem voltada aos negócios que calcula em todas as dimensões da estratégia.

Ideval Munhoz conclui garantindo segurança: “na T-Systems, temos o nosso próprio sistema de gestão de segurança da informação (SGSI) estruturado de acordo com a norma internacional ISO/IEC 27001”, explicando ainda que este sistema inclui os processos e regras para a gestão integrada de segurança da informação, fornecendo um modelo de referência e ferramentas para o planejamento, implementação, verificação e correção de eventuais desvios ou lacunas.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor