Telefônica confia que reguladores vão aprovar compra da GVT

HOMENegóciosOperadorasRedes

A Telefônica Brasil, pela voz do seu presidente Antônio Carlos Valente, afirmou ontem estar confiante na aprovação da compra da GVT por parte das entidades reguladoras.   “Acreditamos que a operação não deve oferecer dificuldades maiores do ponto de vista concorrencial”. Foi assim, com esta frase otimista, que o líder da Telefônica Brasil expressou sua

A Telefônica Brasil, pela voz do seu presidente Antônio Carlos Valente, afirmou ontem estar confiante na aprovação da compra da GVT por parte das entidades reguladoras.

data

 

“Acreditamos que a operação não deve oferecer dificuldades maiores do ponto de vista concorrencial”. Foi assim, com esta frase otimista, que o líder da Telefônica Brasil expressou sua confiança na conclusão do negócio, acrescentando que “a GVT, por razões estratégicas, procurou atuar muito fortemente no mercado fora de São Paulo”, precisamente aquele onde a Vivo está mais presente.

Assim, a ideia defendida por Valente é a de que esta é uma fusão que será até positiva para o mercado no sentido em que vai dar à futura empresa mais condições de enfrentar a Net, que é líder do setor fora de São Paulo.

Esta ideia deverá mesmo estar próxima da realidade pois a Reuters noticia que uma fonte do governo confirmou as poucas dificuldades que esta compra deverá enfrentar para ser aprovada.

Para descansar ainda mais o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Valente se demarcou da intenção da Oi em se unir à Vivo (operador da Telefônica Brasil) e à Claro para comprar a TIM, reforçando a ideia anunciada – e que a B!T ontem noticiou – de que pretendem inclusive vender sua participação na telecom italiana.

Está já decorrendo o prazo de 90 dias em que Telefônica e GVT irão desenhar ao pormenor a operação de fusão que será depois submetida aos reguladores.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor