Facebook “aperta” regras para pesquisas de dados de usuários

e-MarketingRedes Sociais

 Facebook planeja revisar os critérios de análise dos pedidos para acessar informação de seus 1,32 bilhão de usuários ativos depois de um experimento psicológico de 2012 ter criado furor na rede social. Haverá uma análise mais estrita dos pedidos para pesquisas, para propósitos internos ou acadêmicos, que lidem com conteúdo pessoal ou de grupos específicos

 Facebook planeja revisar os critérios de análise dos pedidos para acessar informação de seus 1,32 bilhão de usuários ativos depois de um experimento psicológico de 2012 ter criado furor na rede social.

facebook tela

Haverá uma análise mais estrita dos pedidos para pesquisas, para propósitos internos ou acadêmicos, que lidem com conteúdo pessoal ou de grupos específicos de pessoas, disse o diretor de tecnologia Mike Schroepfer, apesar de não ter dado detalhes de quais seriam as novas regras.

O Facebook disse que novos engenheiros serão informados sobre as novas práticas de pesquisas da companhia durante treinamento. Quaisquer pesquisas acadêmicas que o Facebook realizar serão agora publicadas em um único site. (research.facebook.com/)

Um porta-voz do Facebook citado pela Reuters informou em julho que um experimento com aproximadamente 700 mil usuários em 2012 irritou internautas e disse que a companhia mudaria o modo como lidava com as pesquisas.

No estudo, o Facebook realizou experimentos com o estado emocional dos usuários para fazê-los publicar conteúdo positivo ou negativo em seu feed de notícias.

“Apesar de se tratar de um importante tema de pesquisa, não estávamos preparados para as reações recebidas pela pesquisa quando foi publicada”, escreveu Schroepfer.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor