HP vai se separar em duas empresas

Negócios

A Hewlett-Packard (HP) planeja dividir-se em duas empresas, separando assim os negócios de computadores e impressoras dos de hardware e serviços corporativos.   Segundo informação já confirmada pela HP, a reestruturação da empresa irá mesmo avançar e a divisão será feita através de uma distribuição de ações livre de impostos, no próximo ano, que permitirá

A Hewlett-Packard (HP) planeja dividir-se em duas empresas, separando assim os negócios de computadores e impressoras dos de hardware e serviços corporativos.

Hewlett Packard - HP fachada

 

Segundo informação já confirmada pela HP, a reestruturação da empresa irá mesmo avançar e a divisão será feita através de uma distribuição de ações livre de impostos, no próximo ano, que permitirá a seus accionistas permanecerem em ambos os negócios.

A divisão vai dar origem a duas empresas de capital público, cada uma com mais de 50 mil milhões de dólares em receitas anuais. Nesse momento, cada uma das duas áreas de negócio representa cerca de metade da receita e lucro da empresa no seu todo.

Durante grande parte do ano passado, a HP esteve envolvida em conversações com a EMC relativamente a uma possível fusão, um acordo que teria criado um gigante no setor, com um valor de cerca de 130 mil milhões de dólares no mercado. As negociações terminaram recentemente, mas essa separação pode pavimentar o caminho para o negócio de hardware e serviços da HP finalmente juntar-se com a EMC, segundo analistas.

A empresa tenciona despedir cerca de cinco mil empregados. A HP tem mais de 300 mil funcionários e está a caminho de atingir os 112 mil milhões dólares de receitas, nesse ano fiscal.

As ações da HP subiram acentuadamente desde o início de 2013, mas estas continuam abaixo dos máximos apresentados nos últimos anos, tendo aumentado dois por cento na passada sexta-feira, chegando a um valor de 35,20 dólares e avaliando a empresa em cerca de 66 mil milhões de dólares.

Fundada em 1939 por Bill Hewlett e Dave Packard na Califórnia, a empresa tem lutado cada vez mais contra rivais mais jovens, no que diz respeito à mudança para a computação móvel.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor