Ibict adere ao software para desenvolvimento de repositórios digitais

EmpresasNegócios

O Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict) agora faz parte da seleta comunidade de membros do Dspace, software livre criado pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT) Libraries para o desenvolvimento de repositórios digitais e um dos mais utilizados no mundo. Além do Ibict e MIT, a Texas Digital Library também faz parte

O Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict) agora faz parte da seleta comunidade de membros do Dspace, software livre criado pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT) Libraries para o desenvolvimento de repositórios digitais e um dos mais utilizados no mundo. Além do Ibict e MIT, a Texas Digital Library também faz parte da comunidade de membros.

software

Repositórios digitais são bases de dados on-line que reúnem de maneira organizada a produção científica de uma instituição ou área temática, armazenando arquivos de diversos formatos. Uma das vantagens é proporcionar maior visibilidade aos resultados de pesquisas e possibilitar a preservação da memória científica da instituição.

O coordenador de Articulação, Geração e Aplicação de Tecnologia do Ibict, Milton Shintaku, explica que, como membro do DSpace, o instituto poderá coletar subsídios junto a todos os que utilizam o software no Brasil e levar aos criadores para que sejam incorporados ao software. “O IBICT vai poder agora participar das decisões do DSpace e dar voz a todos os repositórios que usam esse software. Além disso, o IBICT se coloca na comunidade internacional como um líder no uso do DSpace, garantindo maior visibilidade internacional ao Instituto”, afirmou .

No Brasil, o DSpace é utilizado por dezenas de entidades públicas e privadas, entre as quais a Universidade de São Paulo, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Fiocruz, Superior Tribunal de Justiça, Senado Federal, entre e outros.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor