A segurança digital deve começar em casa

CyberwarNegóciosSegurança

Com a sofisticação e inventividade dos criminosos digitais, uma nova cultura de segurança precisa ser adotada. E não falo apenas das empresas, que precisam ter inúmeras ferramentas de segurança à disposição pra evitar e contra-atacar invasores. Da mesma forma que hábitos de higiene, que antes eram considerados excessivos e hoje são senso comum (como por

Com a sofisticação e inventividade dos criminosos digitais, uma nova cultura de segurança precisa ser adotada. E não falo apenas das empresas, que precisam ter inúmeras ferramentas de segurança à disposição pra evitar e contra-atacar invasores.

COMPUTER KEYBOARD HAND

Da mesma forma que hábitos de higiene, que antes eram considerados excessivos e hoje são senso comum (como por exemplo lavar as mãos), é preciso que o conceito de segurança digital seja infundido em casa, como um dos ensinamentos básicos que as crianças recebem quando crescem.

E não se trata de exagero. Quantas pessoas clicam inadvertidamente em links suspeitos, tanto em sites como em e-mails não solicitados, que resultam em uma invasão por malware ou trojan? E quanto mais instalam versões piratas de jogos e aplicativos achando estar fazendo economia, mas sem saberque suas máquinas acabaram virando zumbis a serviço degrupos criminosos?

É fundamental que as pessoas mais versadas em tecnologia na família assumam o papel de administradores de TI para conter o avanço criminoso. Além de explicar conceitos básicos de segurança para a família, é importante verificar regularmente os computadores da rede doméstica, identificando ameaças.

Um bom antivírus atualizado, navegadores web em suas versões mais recentes e regras para instalação de programas são coisas simples que podem minimizar potenciais invasões. O mesmo vale para tablets e smartphones. Um link esquisito clicado em um dispositivo móvel pode ser o suficiente para abrir as portas para todo o tipo de larápio.

E nunca é cedo demais para falar sobre segurança digital. Se a criança é usuária de tecnologia, ela precisa ser informada sobre bons hábitos de segurança digital, inclusive sobre a proteção da privacidade. Sem o devido esclarecimento, as crianças podem acabar dando informações que servem de ferramentas para engenharia social, uma das armas preferidas dos criminosos.

E não esqueça: seu roteador pode ser o calcanhar de Aquiles da sua vida digital. Se ele estiver desprotegido, qualquer hacker iniciante consegue modificar suas configurações e capturar o tráfego de rede. Além de usar uma senha forte na rede wi-fi, mude a senha padrão do roteador. É a primeira fragilidade que será explorada. E uma vez na sua rede, o criminoso pode pegar seus arquivos pessoais, capturar senhas de banco e instalar toda a sorte de malwares sem você nem desconfiar.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor