Smartphone da Asus é maior aposta da multinacional no Brasil

HOMEMobilidadeNegóciosSmartphones

Reconhecida pela robustez de seus produtos, a taiwanesa Asus fez um movimento decisivo para aumentar sua presença no Brasil: investiu pesado na fabricação e no lançamento da linha Zenfone de smartphones. Jerry Shen (foto), CEO da companhia, veio ao Brasil especialmente para apresentar o novo aparelho. O alvo é o consumidor que procura desempenho e qualidade a

Reconhecida pela robustez de seus produtos, a taiwanesa Asus fez um movimento decisivo para aumentar sua presença no Brasil: investiu pesado na fabricação e no lançamento da linha Zenfone de smartphones. Jerry Shen (foto), CEO da companhia, veio ao Brasil especialmente para apresentar o novo aparelho.

Lançamento ASUS Zenfone Brasil - crédito - Murilo Tobias

O alvo é o consumidor que procura desempenho e qualidade a um preço razoável. Os smartphones intermediários são sucesso no País, com o Moto G da Motorola destacando-se frente a concorrentes de peso. E como o mercado não é feito só de aparelhos que custam mais de R$ 1.500, a Asus foi esperta em mirar no segmento de dispositivos que mais tem crescido.

O smartphone da Asus tem tido sucesso nos mercados onde foi lançado. Além de ser número 1 em vendas em seu país de origem, o aparelho ocupa o quinto lugar no ranking do gigantesco mercado chinês e tem mostrado bom desempenho na Rússia e na Índia.

O Zenfone, que é fabricado sob contrato pela Foxconn na cidade paulista de Jundiaí, chega em três modelos: 5 polegadas com processador de 1,2 GHz, e 5 e 6 polegadas com processador de 1,6 GHz.

O modelo mais barato custa no varejo R$ 599, e os outros R$ 699 e R$ 999, respectivamente. Nessa faixa de preço, é o smartphone mais barato dessa categoria com tela HD de 5 ou 6 polegadas. Vale notar que o aparelho mais acessível teve um lote inicial de 10 mil aparelhos vendidos pelo preço promocional de R$ 499, que se esgotou em apenas três horas.

Com custo-benefício muito atraente, o Zenfone já chega com a garantia de atualização para o Android 5, também conhecido como L. Esse detalhe é muito importante para o consumidor, que já está escolado com aparelhos de menor custo mas sem atualização. Mesmo para empresas, que podem ter no aparelho um poderoso dispositivo de produtividade, a atualização para versões mais recentes garante menos vulnerabilidade a brechas de segurança.

O aparelho é fruto de uma importante parceria da Asus com a Intel, que fabrica o chip central do aparelho. Diferente da maioria dos aparelhos do mercado, que rodam processadores com arquitetura ARM, o Zenfone usa a arquitetura x86, em uma versão de última geração do Atom, desenvolvida para dispositivos móveis.

O relacionamento da Intel com a Asus é antigo, com mais de 25 anos de cooperação contínua. Desde a época que a fabricante taiwanesa fazia apenas placas de computador, reconhecidas até hoje pela resistência, a parceria refletiu em produtos como o Netbook, que foi apresentado primeiramente pela Asus e ajudou a mudar o panorama do mercado de notebooks. Além de fornecer o silício no Zenfone, a Intel também ajudou na otimização de software do aparelho.

A B!T conversou com exclusividade com Marcel Campos, gerente de produtos e Marketing da ASUS e um dos responsáveis pelo lançamento do Zenfone no Brasil.

B!T – A Asus oferece alguma facilidade para empresas adotarem o ZenFone como dispositivo de trabalho?
Marcel Campos – Hoje é muito comum e aceito o movimento do BYOD (Bring Your Own Device) onde os funcionários trazem seus próprios devices para dentro da rede corporativa. Nosso Android está pronto para trabalhar com o recursos corporativos bem como compatível com os softwares de MDM.

B!T – Na sua visão, o Zenfone pode ser um produto que trará melhor reconhecimento da marca no Brasil?
Marcel Campos – Sim, acreditamos que é uma verdadeira virada para nós. O Zenfone teve um impacto inicial em nosso país bem maior do que esperávamos e já estamos vendo o quanto a marca ganhou em reconhecimento daqueles que já conheciam e quanto gerou de curiosidade para entender quem somos para aqueles que não nos conheciam ainda.

B!T – É esperado o impulsionamento de vendas nas outras linhas da Asus graças ao sucesso do Zenfone?
Marcel Campos – Em outros países como India e Russia este efeito aconteceu. Notebooks e Tablets se esgotaram de nossos estoques muito antes do esperado. O Zenfone vêm transformando nossos negócios em cada País que é lançado, e esperamos que no Brasil não seja diferente.

B!T – O PPB favoreceu a fabricação local do produto?
Marcel Campos – Praticamente 100% é produzido localmente, algumas importações se fizeram necessárias para garantir os primeiros lotes, mas não temos intenções de importar Zenfones para o Brasil, e sim usar do PPB para torna-lo cada vez mais competitivo.

B!T – Como tem sido a evolução da Asus no Brasil nos últimos anos?
Marcel Campos – Continuamos em uma escalada da marca no Brasil, começamos com Placas-Mães, Placas de Vídeo, Netbooks, Notebooks, Roteadores Wireless, Tablets e agora com os Smartphones. Não só estamos ampliando nossos negócios em mix de produtos mas também em disponibilidade em território nacional, abrindo novos varejistas e fazendo da nossa capilaridade um dos fundamentos da nossa escalada de crescimento no Brasil.

Em breve, a B!T publicará um review do Zenfone 5, com ênfase em suas funcionalidades para uso profissional. Acompanhe.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor