Surface atinge lucro pela primeira vez em dois anos

NegóciosOperadorasRedes

Após dois anos e quase US$ dois bilhões em prejuízos, o Surface da Microsoft conseguiu finalmente alcançar lucro no terceiro trimestre de 2014, terminado no passado mês de setembro. No trimestre terminado a 30 de setembro, a Microsoft registou US$ 908 milhões em receita para a linha de tablet Surface, um aumento de 127% em

Após dois anos e quase US$ dois bilhões em prejuízos, o Surface da Microsoft conseguiu finalmente alcançar lucro no terceiro trimestre de 2014, terminado no passado mês de setembro.

Surface-Pro-3-Microsoft-store

No trimestre terminado a 30 de setembro, a Microsoft registou US$ 908 milhões em receita para a linha de tablet Surface, um aumento de 127% em relação ao mesmo período de 2013. A empresa anunciou que a gama Surface gerou uma margem positiva, resultado que alinhou-se com as estimativas previamente avançadas pelos analistas.

De acordo com a Computerworld, a margem não atingiu um valor muito elevado – cerca de 13,4%. Este valor é superior à média registada no segmento dos PC Windows, mas menos de metade ou até um terço da margem obtida com tablets.

Desde sua introdução em outubro de 2012, o Surface revelou-se para a Microsoft um tiro saído pela culatra, tendo gerado prejuízos de US$ 1,73 bilhões nos sete primeiros trimestres. Contudo, com o trimestre de setembro, as perdas totais foram reduzidas para cerca de US$ 1,6 bilhões.

O investimento publicitário da Microsoft no Surface tem sido substancial, com anúncios de TV, incluindo um acordo de US$ 400 milhões com a NFL (National Football League), que visa publicitar o dispositivo nas arenas esportivas.

Desde junho, a empresa está vendendo o Surface Pro 3, que, segundo a CFO Amy Hood, está a atingir resultados duas vezes melhores dos que os obtidos com o Surface Pro 2, modelo lançado no outono de 2013 e agora descontinuado.

No entanto, Ben Thompson, analista do blog independente Stratechery.com, ressaltou que os altos preços do Surface Pro 3 geraram um natural aumento de receitas, observando ainda que a Microsoft não revelou vendas unitárias do Surface, sendo, por isso, impossível determinar que modelo vendeu melhor ou dizer se o volume de vendas aumentou ou diminuiu.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor