73% das médias e grandes empresas brasileiras usam tablets

MobilidadeNegóciosTablets

A informação consta de um estudo da Dell, que consultou 1.245 gestores de médias e grandes empresas de dez países, verificando que quase todas elas consideram que o uso de tablets contribui para o aumento da produtividade de seus funcionários. O levantamento foi realizado junto de gestores do Brasil, África do Sul, Arábia Saudita, China, Emirados Árabes Unidos,

A informação consta de um estudo da Dell, que consultou 1.245 gestores de médias e grandes empresas de dez países, verificando que quase todas elas consideram que o uso de tablets contribui para o aumento da produtividade de seus funcionários.

tablet empresas

O levantamento foi realizado junto de gestores do Brasil, África do Sul, Arábia Saudita, China, Emirados Árabes Unidos, Estados Unidos, França, Índia, Reino Unido e Rússia. O Brasil aparece como o terceiro país, empatado com os Estados Unidos, com a maior penetração de tablets nas empresas, só atrás da China (82%) e Emirados Árabes Unidos (74%).  Entre as corporações brasileiras que participaram do levantamento, a maioria delas (57%) tem mais de 1.000 funcionários, 22% entre 200 a 249, e 20% entre 500 a 999.

Metade das empresas brasileiras consultadas, que já utilizam tablets, dão liberdade para que os próprios funcionários escolham os modelos do equipamento, seja por meio de políticas de BYOD (em Português, Traga Seu Próprio Equipamento), pela qual os profissionais podem utilizar dispositivos pessoais no ambiente de trabalho, ou ao oferecer um valor em dinheiro para que sejam os próprios colaboradores a comprar o tablet corporativo.

Os departamentos de TI são, naturalmente, aqueles que mais utilizam este tipo de equipamento. No Brasil, são 79% as empresas em que isso acontece, sendo de destacar também os Executivos (59% usam tablets), Vendas e Marketing (58%) e mesmo os departamentos administrativos (55%).

Sobre o aumento de produtividades, 90% dos decisores de TI brasileiros consideraram que o uso de tablets aumentou a produtividade de seus colaboradores sendo que, na maioria dos casos, em mais de 25%. Quanto às demandas de negócio, para 66% dos entrevistados no país a implementação desses equipamentos atendeu às expectativas da empresa, enquanto que para 34% excedeu os resultados esperados. Além disso, 67% já estudam a ampliação no número de tablets disponíveis para a força de trabalho.

Luis Gonçalves, Diretor-Geral da Dell Brasil considera que “esse levantamento confirma a percepção da Dell de que, cada vez mais, os profissionais vão demandar múltiplos equipamentos no ambiente de trabalho. As pessoas querem ter a possibilidade e a flexibilidade de escolher o device mais adequado para cada tarefa e situação”. Gonçalves observa ainda: “os dados do estudo confirmam que as empresas no Brasil têm absorvido rapidamente novas tendências tecnológicas, para aumentar a produtividade e os resultados de negócio, bem como para se adaptar a novos formatos de trabalho que exigem a mobilidade dos profissionais”.

Do estudo, resultou ainda a conclusão de que os tablets são um equipamento usado maioritariamente como complemento ao computador. 85% dos decisores consultados aponta que esses equipamentos complementam a utilização de notebooks e desktops e para 77% são complementares ao smartphone. Na comparação com os computadores tradicionais, 61% consideram que os tablets são melhores em termos de mobilidade, 53% pela facilidade de uso, 51% pelo custo de propriedade ao longo da vida útil, 47% pela adaptabilidade e 45% pela conectividade. Já como pontos negativos em comparação aos PCs, 35% citam o poder e velocidade de processamento e 46% a capacidade do disco.

A capacidade limitada de armazenamento é exatamente a razão mais apontada entre os entrevistados brasileiros que ainda não adotaram os tablets em suas empresas para não o fazerem. Aliás, Brasil, Arábia Saudita e África do Sul são os três países que apresentam essa justificação enquanto que, no resto do mundo, a segurança é a principal preocupação das corporações em relação ao uso desses dispositivos móveis no ambiente corporativo.

Sobre os modelos de tablets mais adotados pelas empresas, no Brasil, 87% citaram que usam equipamentos Android, 65% usam Windows e o iOS é usado por 40%.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor