Como tirar o máximo proveito da Black Friday

CyberwarE-commercee-MarketingNegóciosSegurança

Durante a Black Friday, grande parte das compras acontece pela internet, o que apesar de trazer vantagens para os dois lados, pode acarretar prejuízos quando se leva em consideração a presença dos crimes virtuais. Desde 2010 que as últimas sextas-feiras de novembro são aguardadas com ansiedade pelos brasileiros. O motivo não é a proximidade das

cabeça marcelo neves

Durante a Black Friday, grande parte das compras acontece pela internet, o que apesar de trazer vantagens para os dois lados, pode acarretar prejuízos quando se leva em consideração a presença dos crimes virtuais.

Online-Shopping

Desde 2010 que as últimas sextas-feiras de novembro são aguardadas com ansiedade pelos brasileiros. O motivo não é a proximidade das festas de final de ano, e sim as disputadas promoções da Black Friday, que este ano acontece no dia 28. Mas para ser, de fato, uma boa oportunidade de negócios para comerciantes e consumidores, é preciso levar em consideração a importância da cibersegurança.

Durante a Black Friday, grande parte das compras acontece pela internet, o que apesar de trazer vantagens para os dois lados, pode acarretar prejuízos quando se leva em consideração a presença dos crimes virtuais. De acordo com dados levantados na 11ª edição do estudo Unisys Security Index, apesar de apenas 10% dos brasileiros declararem que não se sentem confiantes ao realizar transações online em que é preciso informar dados pessoais, 71% fazem esse tipo de operação de forma recorrente. Apesar da tentação de clicar em todas as ofertas, os consumidores devem ficar atentos à possibilidade de fraudes antes de informar dados pessoais, incluindo números dos cartões de crédito e/ou débito. Procurar informações sobre os portais em sites de reclamação, comprar em sites reconhecidos e pesquisar informações sobre a estrutura física da loja podem ajudar.

Umas das modalidades de ataques envolvem anúncios de ofertas e sites falsos. No chamado “phishing”, os usuários recebem comunicados por e-mail que simulam uma página existente, mas que na verdade direciona para uma página falsa, na qual podem ter seus dados roubados. Para evitar esse golpe, uma opção é procurar identificar se o site é seguro por meio da presença do prefixo ‘https’ ou do cadeado na barra de endereços.

Outro ponto relevante para evitar crimes virtuais é buscar máquinas seguras, uma vez que equipamentos de lugares públicos, por exemplo, estão conectados a uma rede com vários outros usuários e são mais vulneráveis a ataques.

Utilizar o serviço de alerta dos bancos também é uma boa alternativa para monitorar as transações e identificar quando, de fato, uma compra foi realizada em seu nome. Além disso, o monitoramento permite mais agilidade na hora de agir contra um ataque virtual. Novas tecnologias de identificação utilizando sinais biométricos do ser humano, seja por reconhecimento fácil, das veias das mãos, voz, íris e outras características biométricas começam a ser difundidas e certamente agregarão um componente de segurança importante para as compras online em um futuro bem mais próximo do que imaginamos.

Até que o uso dessas tecnologias se torne massivo, valem os cuidados básicos sugeridos. Se não tomadas as precauções necessárias, a Black Friday pode passar de uma ótima oportunidade para comprar produtos abaixo do preço para uma grande dor de cabeça.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor