NVIDIA apresenta acelerador para análises de dados e computação científica

Big DataData StorageEmpresasNegóciosSoftware

A NVIDIA apresentou o acelerador de dupla GPU Tesla K80 de alto desempenho, projetado para uma variedade de aplicativos nas áreas científicas, análises de dados e computação de alta performance (HPC). Segundo a fabricante, o acelerador de dupla GPU Tesla K80 fornece praticamente o dobro de desempenho e de largura de banda de memória do

A NVIDIA apresentou o acelerador de dupla GPU Tesla K80 de alto desempenho, projetado para uma variedade de aplicativos nas áreas científicas, análises de dados e computação de alta performance (HPC).

nvidia_tesla_k80

Segundo a fabricante, o acelerador de dupla GPU Tesla K80 fornece praticamente o dobro de desempenho e de largura de banda de memória do modelo anterior. Com uma performance dez vezes maior que a da CPU mais rápida da atualidade, ele supera as CPUs e os aceleradores da concorrência em centenas de aplicativos de computação científica com demanda de recursos computacionais e análises complexas.

Os usuários podem ainda converter a potência livre em um aumento de performance ideal para cada aplicativo individual com a versão aperfeiçoada da tecnologia NVIDIA GPU Boost fornecida pelo acelerador.

O acelerador de dupla GPU Tesla K80 foi projetado com base nos mais complexos desafios computacionais, desde a astrofísica e química quântica até análise de dados. Além disso, ele é otimizado para tarefas de aprendizado profundo.

“As GPUs da NVIDIA se tornaram a plataforma de computação para a comunidade de aprendizado profundo”, afirma Yann LeCun, diretor de Pesquisa de IA do Facebook e Silver Professor de Ciência da Computação e Ciência Neural da New York University. “Como a precisão dos sistemas aumenta conforme os modelos e conjuntos de dados, nós queremos sempre o hardware mais rápido. O acelerador Tesla K80 oferece mais teraflops e gigabytes do que nunca, permitindo que façamos progresso mais rápido.”

O Tesla K80 alcança até 8,74 teraflops de precisão simples e 2,91 teraflops de dupla precisão de ponto flutuante de pico, o que equivale a 10 vezes mais do que as CPUs mais rápidas de hoje alcançam nos principais aplicativos de ciência e engenharia, como AMBER, GROMACS, Quantum Espresso e LSMS.

“Os aceleradores de dupla GPU Tesla K80 permitem inovações científicas em alguns de nossos aplicativos-chave, e oferecem um baixo impacto energético”, explica Wolfgang Nagel, diretor do Centro para Serviços de Informações e HPC (High-performance computing) da Technische Universität Dresden, na Alemanha. “Os nossos pesquisadores usam extensivamente os recursos de GPU disponíveis no supercomputador Taurus para conseguirem uma terapia mais refinada contra o câncer, ver células ao vivo para compreendê-las e estudar asteroides como parte da missão Rosetta da ESA.”

Com 24 GB de memória GDDR5 ultrarrápida, operando com largura de banda de 480 GB/s, o equipamento permite o processamento maciço de dados na ordem de petabytes, com grande impacto na análise avançada de dados.

Em relação a aplicativos, a NVIDIA garante que o Tesla K80 acelera aplicações até dez vezes mais que uma CPU padrão, ao mesmo tempo que aloca mais ciclos individualmente, extraindo o máximo de performance sem desperdiçar ciclos.

Além de rodar aplicativos científicos e de engenharia, o equipamento é capaz de lidar com aplicações de alta performance comerciais, corporativas e de data center.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor