Pesquisa aponta que 24% das empresas abandonam nuvem e voltam para sistema local

CloudEmpresasHOMENegócios

Nova pesquisa realizada pela CompTIA, associação da indústria da tecnologia da informação, revelou que mais de 90% das empresas estão usando alguma forma de computação em nuvem. Mesmo os usuários que evoluíram de ambientes experimentais e “trials” para aplicativos mais avançados, também estão enfrentando desafios, de acordo com o estudo da CompTIA FifthAnnualTrends in Cloud

Nova pesquisa realizada pela CompTIA, associação da indústria da tecnologia da informação, revelou que mais de 90% das empresas estão usando alguma forma de computação em nuvem. Mesmo os usuários que evoluíram de ambientes experimentais e “trials” para aplicativos mais avançados, também estão enfrentando desafios, de acordo com o estudo da CompTIA FifthAnnualTrends in Cloud Computing.

cloud-2-e1412094980444

“Isto pode vir como uma surpresa para algumas empresas que tinham a expectativa de que a migração inicial e a integração representavam os maiores obstáculos para as operações de nuvem,” disse em comunicado Marco Carvalho, agente da CompTIA Brasil.

Na verdade, as empresas que passaram pelos primeiros vários estágios da adoção, conforme definido pelo estudo da CompTIA, vivenciaram transições tornando-secada vez mais difíceis.

Entre empresas que progrediram da primeira fase experimental para um primeiro estágio de utilização ainda pouco crítico, 28% classificaram a transição como exigindo um esforço significativo.

Mas entre os usuários que mudaram de uma produção totalmente local progressivamente até um estágio de TI totalmente transformado, 63% pontuaram a transição final como a que mais exigiu um esforço significativo.

“A maior parte do custo e esforço para qualquer projeto de TI normalmente é consumido pela integração e isso não é diferente na computação em nuvem”, explicou Carvalho. “A integração cloud pode ser ainda mais desafiadora, pois requer web APIs que podem ser desconhecidas pela equipe técnica. A integração pode ser ainda mais complicada por linhas de negócios, que utilizam aplicativos próprios que podem não se adequar ao sistema como um todo.”

O estudo também constatou que mais empresas estão contando com a computação na nuvem para processos de negócios diários: 59% para o armazenamento; 48% para continuidade de negócios e recuperação de desastres; e 44% para segurança.

Outro indicador de que as empresas estão expandindo sua dependência na nuvem é evidenciado pelo número de empresas fazendo migrações para nuvens secundárias:

  • 44% das empresas dizem que mudaram infra-estrutura ou aplicativos, de uma nuvem pública para outra;
  • 25%mudaram de uma nuvem pública para uma nuvem privada;
  • 24% voltaram de uma nuvem pública para um sistema local.

As razões para essas migrações secundárias variam. Os usuários podem estar em busca de melhores ofertas e recursos, maior segurança, menor custo ou um desejo de padrões abertos.

“O argumento principal de todo este movimento, é que nenhum modelo é a melhor resposta para cada carga de trabalho”, concluiu Carvalho. “As empresas estarão utilizando todo o tipo de sistema a medida que encontram a abordagem multi-cloud que funciona para eles.”

O estudo CompTIA FifthAnnualTrends in Cloud Computingé baseado em pesquisas online realizadas separadamente com: 400 profissionais de TI e negócios dos EUA que estão envolvidos em processos de tomada de decisão nas organizações em que trabalham; e 400 executivos de empresas de TI americanas. O estudo foi realizado entre os meses de junho e julho de 2014. O estudo completo pode ser acessado aqui.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor