Relatório Panda Security mostra aumento de malware

SegurançaVírus

A principal conclusão do Relatório Trimestral da Panda Security, empresa especialista em segurança informática é que, no terceiro trimestre de 2014, houve um aumento na criação de malwares  em relação ao trimestre anterior. E o Brasil está próximo do top ten de países com mais infeções.  No período analisado, foram criados mais de 20 milhões

A principal conclusão do Relatório Trimestral da Panda Security, empresa especialista em segurança informática é que, no terceiro trimestre de 2014, houve um aumento na criação de malwares  em relação ao trimestre anterior. E o Brasil está próximo do top ten de países com mais infeções. 

malware (1)

No período analisado, foram criados mais de 20 milhões de novos exemplares de malware a uma média de 222.747 novas amostras por dia. O rácio de infeções foi de 37,93%, a nível mundial, em relação a 36,87% do trimestre anterior.

O malware mais comum continuam a ser os trojans, representando 78,08% no total. Este resultado mostra um aumento na criação, em relação ao segundo trimestre de 2014, que era de 58,20%. Em segundo lugar, está o malware, com 8,89%, e os vírus, com 3,92%.

“Durante estes meses verificamos como os níveis de cibercrime não deixaram de aumentar. Os cibercriminosos continuam a criar malware com o objetivo de infetar o maior número de equipamentos para aceder à informação pessoal”, assegura Luis Corrons, Director Técnico do PandaLabs na Panda Security. “Mas o ambiente corporativo também sofreu ataques. Por exemplo, nos últimos três meses. verificamos como grandes empresas foram protagonistas de alguns escândalos, como o famoso “Celebgate”, onde foram filtradas fotos de atrizes e modelos alojadas no serviço iCloud da Apple, ou o roubo de senhas do Gmail e Dropbox.

A Panda Security também analisou os dados de infeções por países, com a China no primeiro lugar, com um índice de infeção de 49,83%. Esta é a primeira vez em que a estatística chinesa diminui num longo prazo de tempo, já que é normal que registe mais de 50% de computadores infetados. O top de países com maior número de infeções está distribuído pela Ásia e América Latina, já que o Perú e a Bolívia ocupam o segundo e terceiro lugar do ranking, com percentagens de 42,38% e 42,12%, respetivamente. O Brasil está entre os países com maior porcentagem de infeções, com 39,21%, ocupando a 12ª posição.

Por seu turno, a Europa é o continente com níveis mais baixos de infeções, com Portugal a registar uma percentagem de 27,83% de infeções, ocupando o último lugar dos dez países mais seguros. Nesse grupo, o primeiro lugar é ocupado pela Noruega, com 23,07% de infeções.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor