Ataque cracker vaza filmes da Sony Pictures

HOMESegurança

A Sony Pictures teve alguns de seus principais lançamentos para as próximas semanas divulgados em redes P2P. Cerca de 5 filmes, que estavam guardados para distribuição entre as salas de exibição, caíram na rede, com qualidade de som e imagem impecável. O vazamento está relacionado a um ataque cracker sofrido na semana passada. O coletivo

A Sony Pictures teve alguns de seus principais lançamentos para as próximas semanas divulgados em redes P2P. Cerca de 5 filmes, que estavam guardados para distribuição entre as salas de exibição, caíram na rede, com qualidade de som e imagem impecável.

Sony Pictures Entertainment

O vazamento está relacionado a um ataque cracker sofrido na semana passada. O coletivo cracker GOP atacou os sistemas do estúdio e chegou a inclusive pedir resgate para não divulgar dados confidenciais como contratos de vendas e documentos financeiros.

Originalmente, acreditava-se que essas seriam as únicas informações roubadas, mas os filmes que apareceram na rede mundial foram a confirmação que a invasão foi muito mais profunda que o estimado.

Diferente dos hackers, que podem ter interesses legítimos em explorar e modificar tecnologia de hardware e software, os cracker agem sem nenhuma restrição ética, apenas em busca de vantagens financeiras conseguidas com golpes.

Segundo apurou “The Hollywood Reporter”, “Annie”, remake do famoso musical, protagonizado por Jamie Foxx e produzido por Will Smith, cuja estreia nos Estados Unidos está prevista para o dia 19 de dezembro, e “Fury” (“Corações de ferro”), um drama de guerra com Brad Pitt que estrou em outubro nos EUA, são algumas dos filmes pirateados. Também vazaram “Sr. Turner”, sobre o pintor inglês J.M.W. Turner, dirigido por Mike Leigh, “Still Alice”, com Julianne Moore e Alec Baldwin, e “To write love on her arms”.

Desde o ataque, a Sony Pictures desativou todos os sistemas, com o intuito de conter o vazamento. Dentro da empresa, suspeita-se que uma das hipóteses é que o ataque foi uma resposta ao filme “A Entrevista”, uma comédia sobre um plano da CIA para assassinar o líder norte-coreano Kim Jong-un.

Segundo a EFE, Pyongyang emitiu um comunicado ameaçando com “severo castigo” Seth Rogen, Evan Goldberg e James Franco, os artistas responsáveis pelo filme.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor