Caixa Econômica Federal do Rio migra sistemas para novo data center

Data Storage

A migração se integra numa estratégia nacional que levou à centralização de todos os sistemas do utilizados pelo banco num novo data center localizado em Brasília, totalizando aproximadamente 34 terabytes de dados, num trabalho realizado pela equipe do Rio de Janeiro da G&P, empresa brasileira que atua no mercado das TI há mais de vinte anos. A

A migração se integra numa estratégia nacional que levou à centralização de todos os sistemas do utilizados pelo banco num novo data center localizado em Brasília, totalizando aproximadamente 34 terabytes de dados, num trabalho realizado pela equipe do Rio de Janeiro da G&P, empresa brasileira que atua no mercado das TI há mais de vinte anos.

datacenter3

A Caixa Econômica Federal (CEF) integra o Sistema Finan­ceiro nacional e, por isso, houve a necessidade de migrar, do Data Center do Rio de Janeiro para o Data Center de Brasília, todos os ativos voltados para a área social, como Bolsa Família, Seguro Desemprego e Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Para atingir a meta de migrar o ambiente de Homologação com confiabilidade, segurança e integridade referencial dos dados utilizados, foi criado um ambiente virtual, cópia do ambiente ativo no Data Center do RJ, definin­do um ponto de corte, através de uma data cha­ve escolhida. Sendo que todo este volume (aplicação, es­trutura de dados e dados) foi enviado via transmissão de links segregados, disco a disco, do ambiente ativo para o ambiente virtual, que foi ativado e passou a exe­cutar em paralelo todos os processos do am­biente de Homologação até então ativos no Rio de Janeiro.

Na sequência, foi feita a verificação, ajuste, conciliação e validação deste ambien­te virtual com o ambiente do Data Center do RJ, até que estivessem totalmente conciliados, quando, por fim, foi desativado o ambiente do Data Center do RJ para a continuidade das homo­logações no ambiente em Brasília.

Atualmente to­dos os processos de homologação do banco são realizados pela equipe da G&P – RJ, através de acessos remotos ao Data Center em Brasília.

De acordo com o gerente de negócios da G&P, Jorge Alexan­dre Maciel, foi a primeira vez que a companhia realizou um projeto deste porte e envergadura na área de TI da Caixa Econômica Federal do Rio, com vo­lume de dados e sistemas envolvidos simulta­neamente: “a execução do projeto foi um sucesso e culminou no re­conhecimento e satisfação completa do cliente”.

A G&P indica que o mo­delo e estratégia usados nesse projeto permitirão ainda que a CEF possa migrar outros ambientes, inclusive o de produção, com a mesma segurança e integridade das aplicações e dados, valorizando o novo ambiente do Data Center de Brasília. A empresa de TI é 100% brasileira e oferece serviços de arquitetura, desenvolvimento, implementação, suporte e sustentação de sistemas.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor