Relatório aponta tendências em ameaças virtuais para 2015

CyberwarSegurança

A ESET, fornecedora de soluções de segurança da informação, divulgou um relatório com as principais tendências em ameaças virtuais para 2015. Segundo o documento, enquanto os últimos anos houve uma grande incidência de ataques voltados a explorar a privacidade dos internautas e o sistema operacional Android, para os próximos 12 meses deve haver um crescimento

A ESET, fornecedora de soluções de segurança da informação, divulgou um relatório com as principais tendências em ameaças virtuais para 2015. Segundo o documento, enquanto os últimos anos houve uma grande incidência de ataques voltados a explorar a privacidade dos internautas e o sistema operacional Android, para os próximos 12 meses deve haver um crescimento das ameaças relacionadas à segurança da informação.

segurança neg

Entre as tendências para 2015, deve haver uma ampliação dos ataques direcionados, os quais devem tornar-se cada vez mais sofisticados. Esse tipo de crime, conhecido como ameaça persistente avançada (APT), se diferencia dos ciberataques tradicionais pelo fato de serem silenciosos e com foco em vítimas específicas.

“Esses ataques direcionados utilizam, na maioria das vezes, a engenharia social, na qual os cibercriminosos tentam manipular os internautas e enganá-los para que cliquem em links maliciosos ou divulguem informações confidenciais”, afirma Camillo Di Jorge, Country Manager da ESET Brasil. Outra forma de propagação desse tipo de ameaça é o exploit de dia zero, no qual utilizam ameaças ainda não descobertas em sistemas operacionais ou aplicações.

Ainda de acordo com os pesquisadores da ESET, com o aumento do uso de sistemas de pagamento online, esse tipo de plataforma tem se tornado cada vez mais atraente para cibercriminosos interessados em ganhos financeiros e deve ser um dos alvos preferenciais de ataques.

Em 2014 houve o maior e mais conhecido ataque a uma plataforma de pagamento digital da história, com hackers roubando mais de US$ 600.000 em Bitcoins e Dogecoins, usando uma rede de máquinas infectadas.

Na medida em que novos dispositivos se conectam à Internet e armazenam mais dados, eles também se tornam um alvo preferencial dos cibercriminosos em 2015. Ao longo deste ano, foram reportados uma série de ataques que exploram produtos conectados, como smart TVs, sistemas biométricos em smartphones, roteadores, entre outros. E, segundo os especialistas da ESET, tende a existir um aumento das ameaças voltadas a esse tipo de equipamento.

“Esse relatório serve de alerta para que os usuários e as empresas reforcem o cuidado com a segurança da informação em 2015. O que passa desde o cuidado para não clicar em links desconhecidos ou divulgar dados ou informações para fontes não confiáveis, até a atenção para novos dispositivos conectados à internet”, conclui o Country Manager da ESET.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor