Uber sofre ainda mais pressão na Índia

GestãoLegislaçãoNegócios

O governo de Nova Deli afirmou que as companhias de táxis serão obrigadas a reformar suas frotas se quiserem continuar a operar na capital indiana. A nova legislação foi revelada após o incidente que envolveu o Uber, depois de um dos condutores do serviço online norte-americano ter sido acusado de violar uma mulher.  No início de

O governo de Nova Deli afirmou que as companhias de táxis serão obrigadas a reformar suas frotas se quiserem continuar a operar na capital indiana. A nova legislação foi revelada após o incidente que envolveu o Uber, depois de um dos condutores do serviço online norte-americano ter sido acusado de violar uma mulher. 

uber

No início de dezembro, a entidade governamental responsável pelos transportes em Nova Deli ordenou a suspensão das operações do serviço Uber. A decisão foi tomada na sequência da acusação de violação feita contra um dos condutores da empresa, que tem sede em São Francisco, nos Estados Unidos.

Apesar do incidente ter envolvido somente o Uber, Nova Deli quer agora implementar um novo conjunto de normas: todas as empresas operadoras de táxis têm de, pelo menos, ter uma frota de veículos que circulem a combustíveis ecológicos e que estejam equipados com dispositivos de localização e botões de emergência.

O Uber continua também sob fogo por parte dos governos espanhol, tailandês e norte-americano, que acusam o serviço de operar à margem da lei, por incluir na sua frota veículos que não foram sujeitos ao devido escrutínio.

Naturalmente, o Uber contesta as acusações de que tem sido alvo, afirmando que as legislações que é culpada de infringir não são aplicáveis a um serviço disruptivo como este.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor