Vendas de PC registram queda de 25% no Brasil

Negócios

Os dados relativos ao terceiro trimestre do ano mostram uma queda de 25% nas vendas de notebooks e desktops. 2,6 milhões de PC: foi este o resultado das vendas destes dispositivos no Brasil, entre julho e setembro de 2014. Os dados fazem parte do estudo da IDC Brasil, com o nome de IDC Brazil PCs

Os dados relativos ao terceiro trimestre do ano mostram uma queda de 25% nas vendas de notebooks e desktops.

pcs

2,6 milhões de PC: foi este o resultado das vendas destes dispositivos no Brasil, entre julho e setembro de 2014. Os dados fazem parte do estudo da IDC Brasil, com o nome de IDC Brazil PCs Tracker Q3.

Os estudo da consultora de TI mostra que 62% das vendas foram de notebooks, representando quase 1,6 milhões de aparelhos). Este número mostra uma queda de 23% , quando comparado com o mesmo período de 2013.

A queda das vendas de desktops é ainda maior: foram vendidos 974 mil, menos 38% do que no mesmo trimestre de 2013.

Estes números estão de acordo com as projeções da IDC, que afirmam que, com este número, o Brasil fica na sétima posição entre os maiores vendedores de PC no mundo. Assim, tal como no ano passado, o Brasil continua a cair na escala dos maiores vendedores de PC (em 2013 passou do quarto para o quinto lugar).

“Já esperávamos um terceiro trimestre ‘desafiador’, pois as eleições impactam diretamente o mercado de PC, não só pelas compras do setor público mas também nos investimentos das empresas de uma forma geral”, afirma Pedro Hagge, analista de pesquisa da IDC Brasil. “Antigamente, o PC era o único dispositivo que permitia o acesso à internet. Atualmente, o acesso está disponível em tablets e smartphones, que são produtos mais baratos”. Além disso, segundo Hagge, “os notebooks e desktops têm uma vida útil maior do que a de outros dispositivos, o que retarda o processo de troca”.

No quarto trimestre de 2014 é esperado que o volume de vendas cresça, mas ainda longe de um desempenho igual ao dos anos anteriores. Os analistas da IDC destacam o período de Black Friday e Ciber Monday, cujas vendas foram focadas em tablets e smartphones.

Para 2015, as projeções apontam para uma pequena recuperação e um crescimento de 1%, tendência que merece destaque nos próximos anos são os notebooks conversíveis. Apesar das baixas vendas no terceiro trimestre destes dispositivos, a IDC Brasil acredita que, em 2018, representará 8% das vendas de notebooks.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor