Xiaomi é startup mais valiosa do planeta

MobilidadeNegócios

A chinesa Xiaomi, após captar US$ 1,1 bilhão em rodada de investimentos, foi avaliada em US$ 45 bilhões. s investidores incluem fundos de private equity como All-Stars Investment, DST Global, Hopu Investment Management e Yunfeng Capital, assim como o fundo soberano de Cingapura GIC. De acordo com o IDC, a Xiaomi é a terceira maior

A chinesa Xiaomi, após captar US$ 1,1 bilhão em rodada de investimentos, foi avaliada em US$ 45 bilhões. s investidores incluem fundos de private equity como All-Stars Investment, DST Global, Hopu Investment Management e Yunfeng Capital, assim como o fundo soberano de Cingapura GIC.

xiaomi2

De acordo com o IDC, a Xiaomi é a terceira maior fabricante de smartphones do mundo, atrás apenas de gigantes como Samsung e Apple. O que chama atenção, especialmente porque a empresa foi fundada em 2010 e em 2012 valia cerca de US$ 4 bilhões.

A empresa desafiou o mercado ao oferecer diretamente, em sua loja online, seus aparelhos, sem contrato com as operadoras. Mesmo sem essa vantagem estratégica, a companhia caiu no gosto dos chineses, que vêem em seus produtos uma combinação de design, desempenho e custo-benefício.

Hoje, a empresa fabrica e comercializa na China smartphones, tablets, computadores e até televisores. A Xiaomi também tem grande expressão na Índia, um monstruoso mercado consumidor.

Já estabelecida no Brasil, e com um aparelho de 5,5 polegadas homologado pela Anatel, a Xiaomi deve começar a vender seus produtos em território nacional no começo de 2015.

A empresa, considerada por muitos analistas a “Apple chinesa”, aposta em aparelhos Android com especificações técnicas semelhantes aos melhores telefones do mercado, mas que custam, pelo menos na China, metade do que os concorrentes.

Na última rodada de investimentos que participou, em 2013, a Xiaomi foi avaliada em US$ 10 bilhões de dólares.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor