CEO da Sony elogia funcionários por resistirem a hackers

EmpresasNegócios

O presidente-executivo da Sony, Kazuo Hirai, elogiou funcionários do estúdio de Hollywood da companhia por resistirem a “esforços extorsivos” de hackers que atacaram a Sony Pictures Entertainment. Em seus primeiros comentários públicos sobre o maciço ciberataque, que o governo dos Estados Unidos atribuiu à Coreia do Norte, Hirai disse que funcionários atuais e antigos do

O presidente-executivo da Sony, Kazuo Hirai, elogiou funcionários do estúdio de Hollywood da companhia por resistirem a “esforços extorsivos” de hackers que atacaram a Sony Pictures Entertainment.

Sony CEO Kazuo Hirai News Conference

Em seus primeiros comentários públicos sobre o maciço ciberataque, que o governo dos Estados Unidos atribuiu à Coreia do Norte, Hirai disse que funcionários atuais e antigos do estúdio foram “vítimas de um dos ciberataques mais maldosos e maliciosos que conhecemos na história recente”.

O ataque ocorreu conforme a companhia se preparava para lançar “A Entrevista”, uma comédia sobre uma trama fictícia para assassinar o líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un. Ele debilitou a rede de computadores da Sony Pictures em novembro e levou ao vazamento online de filmes não lançados e emails embaraçosos.

“A liberdade de discurso e a liberdade de expressão são… cordas salva-vidas para a Sony e nosso negócio de entretenimento”, disse Hirai durante uma apresentação na feira Consumer Electronics Show em Las Vegas. Ele também agradeceu os que assistiram o filme.

A Sony havia cancelado inicialmente o lançamento de “A Entrevista” depois que hackers ameaçaram cinemas. Na esteira de críticas do presidente dos EUA, Barack Obama, e celebridades de Hollywood, o estúdio lançou o filme, mas embora cinemas e serviços de TV paga o estejam exibindo, a Sony ainda precisa compensar os até 88 milhões de dólares gastos com marketing e produção.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor