Cloud, computação cognitiva e analytics fazem IBM ocupar liderança em patentes

Business IntelligenceData StorageEmpresasNegócios

Pela 22ª vez, a IBM foi a número um em patentes registadas. Em 2014, a empresa quebrou o seu próprio recorde com o registo de 7.534 patentes No ano anterior, a companhia norte-americana havia registrado 6.803 novas patentes. A natureza das patentes mostra uma tendência interessante: a computação cognitiva, que tem no Watson uma de

Pela 22ª vez, a IBM foi a número um em patentes registadas. Em 2014, a empresa quebrou o seu próprio recorde com o registo de 7.534 patentes

Patent-e1392044796891

No ano anterior, a companhia norte-americana havia registrado 6.803 novas patentes. A natureza das patentes mostra uma tendência interessante: a computação cognitiva, que tem no Watson uma de suas aplicações mais notórias, tem ganho importância como um dos caminhos para o futuro da IBM. Cloud, analytics, segurança, interação social e mobile somaram mais de 3 mil patentes, o dobro do registrado nessas áreas nos últimos cinco anos.

Ginni Rometty, CEO da IBM, afirmou em comunicado que a quantidade e o foco das patentes representam o compromisso da empresa com a inovação, em especial em áreas-chave que influenciam diretamente as empresas de hoje.

Nos últimos 22 anos, o total de patentes registradas pela IBM foi de 81.500. Dentre as pesquisas de ponta conduzidas, está a aplicação de novos materiais, como nanotubos de carbono, na fabricação de chips de última geração.

No ranking de patentes registadas, a Samsung ficou em segundo lugar e a Canon conseguiu a terceira posição com 4952 e 4055 patentes, respetivamente. Sony, Microsoft, Toshiba e Qualcomm ocuparam as posições seguintes. O Google estreou na lista, em oitavo lugar, acompanhada por LG e Panasonic no grupo de elite.

A lista das empresas que mais registraram patentes, além do detalhamento das ideias registradas, pode ser conferida aqui.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor