Oi quer processar Henrique Granadeiro (atualizada)

OperadorasRedes

A Oi quer processar Henrique Granadeiro, ex-presidente da Portugal Telecom, pela carta enviada à Comissão do Mercado de Valores Monetários portuguesa e à administração da PT SGPS, em que defendia que a PT tinha o direito de negociar a fusão com a operadora brasileira. A operadora brasileira quer levar o caso aos tribunais, adiantando que

A Oi quer processar Henrique Granadeiro, ex-presidente da Portugal Telecom, pela carta enviada à Comissão do Mercado de Valores Monetários portuguesa e à administração da PT SGPS, em que defendia que a PT tinha o direito de negociar a fusão com a operadora brasileira.

Oi

A operadora brasileira quer levar o caso aos tribunais, adiantando que pretende processar Henrique Granadeiro pelo conteúdo revelado na carta.

A informação sobre a correspondência de Henrique Granadeiro com o regulador e a administração da PT foi noticiada pelo jornal português Diário Econômico que, entre outras informações, revelava que Granadeiro acusou ainda a PT Portugal de saber aquilo que se passava no negócio de investimento da Rioforte, uma das empresas do Grupo Espírito Santo.

Zeinal Bava acumulava os cargos de presidente do conselho de administração da PT e de presidente da Oi. Já Luís Pacheco de Melo acumulava o cargo de Chief Financial Officer da PT SGPS com o de vice-presidente da operadora brasileira.

Para Henrique Granadeiro, era impossível “defender que a Oi não tinha conhecimento de operações cujos presidente e vice-presidente da PT Portugal conhecimento e/ou ordenavam”, uma vez que as pessoas são “indivisíveis”, disse.

A PT Portugal passou a pertencer à Oi a 5 de maio do ano passado. Está quase a passar para as mãos da operadora francesa Altice, faltando só a reunião extraordinária de acionistas da PT SGPS, que foi adiada esta segunda-feira, passando para o dia 22 de janeiro, para dar luz verde à venda.

Numa carta assinada pelo diretor presidente da Oi, Bayard de Paoli Gontijo, é dito que  “Henrique Granadeiro trouxe ao conhecimento da CMVM informação falsa”, assim como à administração da empresa, “falsidade essa que não podia ignorar, em virtude da sua condição de presidente da Comissão Executiva e do Conselho de Administração da PT SGPS e participante confesso do episódio Rioforte”.

A Oi afirma que ” tomará quanto ao senhor dr. Henrique Granadeiro os procedimentos judiciais sancionatórios que se justificam atenta a ilicitude da sua conduta, agravada pelo relevo mediático da sua personalidade, pelo desempenho de funções de presidente do Conselho de Administração da PT SGPS durante largos anos e pelos gravíssimos danos que está a causar à entidade signatária e aos seus acionistas.”


Autor: AF
Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor