Queda nos lucros não deve estragar planos da Microsoft

HOMENegócios

A Microsoft reportou uma queda de 10% no lucro do segundo trimestre fiscal em meio a queda nas vendas de computadores pessoais, que retraiu a demanda por licenças do Windows. O lucro líquido foi de US$ 5,86 bilhões, ou US$ 0,71 por ação no último trimestre. No mesmo período do ano anterior, o lucro registrado

A Microsoft reportou uma queda de 10% no lucro do segundo trimestre fiscal em meio a queda nas vendas de computadores pessoais, que retraiu a demanda por licenças do Windows.

microsoft

O lucro líquido foi de US$ 5,86 bilhões, ou US$ 0,71 por ação no último trimestre. No mesmo período do ano anterior, o lucro registrado foi de US$ 6,56 bilhões, US$ 0,78 por ação.

Mesmo assim, houve um aumento de receita. O volume de negócios na nuvem, uma das grandes apostas de Redmond, ajudou a catapultar o faturamento, registrando US$ 26,6 bilhões, um aumento de 8%, mais do que o mercado previa.

A divisão de entretenimento, com o ecossistema do Xbox One, também teve bom desempenho, lado a lado com os smartphones Lumia.

A expectativa da empresa é que, com o Windows 10, novas oportunidades de negócios surjam, especialmente pela atração de novos desenvolvedores interessados na facilidade de programação de aplicativos universais para todos os dispositivos Windows.

A estratégia de Satya Nadella, que prioriza cloud e mobile, começa a dar resultados. Se a mudança do paradigma do ecossistema Windows se mostrar efetiva, a Microsoft pode ganhar novo fôlego e ganhar mais relevância, reconquistando o destaque no cenário tecnológico que já teve.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor