Samsung e Blackberry desmentem negociação

Negócios

Segundo uma fonte exclusiva da Agência Reuters, a Samsung teria estado em negociações para adquirir a Blackberry. Os valores apontados ultrapassariam os US$ sete bilhões, mas representantes das duas empresas já desmentiram a informação. A notícia foi avançada pela Agência Reuters, que explicou ter uma fonte exclusiva com acesso a documentos que provariam as negociações entre a

Segundo uma fonte exclusiva da Agência Reuters, a Samsung teria estado em negociações para adquirir a Blackberry. Os valores apontados ultrapassariam os US$ sete bilhões, mas representantes das duas empresas já desmentiram a informação.

SAMSUNG CSC

A notícia foi avançada pela Agência Reuters, que explicou ter uma fonte exclusiva com acesso a documentos que provariam as negociações entre a Samsung e a Blackberry. De acordo com esta fonte, a empresa sul-coreana estaria disposta a oferecer US$ 7,5 bilhões, de forma a garantir as patentes registadas da Blackberry e propondo um valor inicial que variaria entre os 13,35 a US$ 15,49 por ação.

Ainda segundo esta fonte da Reuters, representantes das duas empresas teriam estado reunidos a semana passada, para discutir a aquisição e terão também pedido anonimato e privacidade para que a reunião não se tornasse pública. No entanto, tanto a Samsung como a Blackberry já desmentiram a informação, também em declarações à mesma agência de notícias, tendo a primeira dito mesmo que a notícia não tem qualquer fundamento e que a empresa não tem planos envolvendo a compra da Blackberry.

Caso a aquisição fosse realizada, poderia encontrar vários problemas pelo caminho já que, segundo a lei canadiana, qualquer projeto de compra da Blackberry tem de ser primeiro aprovado pelo governo de acordo com o Industry Canada Act.

Colin Gillis, analista da BCG Partners em declarações à Reuters, explicou que este tipo de negócio seria vantajoso para a Samsung, proporcionando-lhe a oportunidade de se destacar no universo empresarial, já que a Blackberry é responsável pelo tráfego eletrônico de milhares de empresas e também de agências governamentais e militares.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor