Apple em conversações com regulador mexicano sobre smartwatch

Negócios

Representantes da Apple já estão em conversações com o regulador do mercado mexicano, indicando que o Apple Watch, o smartwacth da empresa, pode vir a ser lançado também fora dos Estados Unidos. Os executivos da empresa encontraram-se com Gabriel Contreras, Presidente do Instituto Mexicano das Telecomunicações, no dia 11 de fevereiro, conforme foi divulgado na

Representantes da Apple já estão em conversações com o regulador do mercado mexicano, indicando que o Apple Watch, o smartwacth da empresa, pode vir a ser lançado também fora dos Estados Unidos.

Apple-Watchkit

Os executivos da empresa encontraram-se com Gabriel Contreras, Presidente do Instituto Mexicano das Telecomunicações, no dia 11 de fevereiro, conforme foi divulgado na agenda do site do regulador. O encontro foi descrito como uma discussão “sobre dispositivos relacionados com cuidados de saúde.”

Também nos Estados Unidos, um dos principais mercados do smartwatch, a Apple também foi alvo de questões por parte das autoridades de saúde. Umas das funções do Apple Watch passa pela recolha de dados relativos ao estado de saúde do portador do dispositivo. Esta poderá ser uma das estratégias do CEO da marca para fazer com que os dispositivos da empresa façam cada vez mais parte do dia-a-dia dos usuários.

Esta não é a primeira vez que a Apple se reune com agências governamentais norte-americanas, com as quais, em 2013, já tinha tido encontros sobre dispositivos médicos.

Entre os executivos que se reuniram com os reguladores mexicanos estavam responsáveis pelo mercado dos produtos de cuidados médicos e  Kalinda Raina, diretora sênior para a privacidade global. A segurança e privacidade também têm sido um ponto importante destas discussões sobre o Apple Watch, uma vez que o dispositivo conseguirá ter acesso a uma grande quantidade de dados sobre o usuário.

O México está abrindo seu mercado de telecomunicações, permitindo a entrada de novos agentes no mercado, depois de as barreiras ao investimento estrangeiro se terem tornado mais flexíveis.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor