Embarques de tablets caem no quarto trimestre de 2014

MobilidadeNegóciosTablets

Pela primeira vez, os embarques de tablets a nível global estão em queda. De acordo com dados da consultoria IDC, foram contados embarques de 76,1 milhões, no último trimestre de 2014, o que representa uma queda de 3,2%, quando comparado com o mesmo período de 2013. Este é a primeira queda nos embarques destes dispositivos

Pela primeira vez, os embarques de tablets a nível global estão em queda. De acordo com dados da consultoria IDC, foram contados embarques de 76,1 milhões, no último trimestre de 2014, o que representa uma queda de 3,2%, quando comparado com o mesmo período de 2013.

usuario-de-tablet

Este é a primeira queda nos embarques destes dispositivos móveis, desde que entraram no mercado, no ano de 2010. Nos últimos três meses de 2014, os embarques de tablets podem ter sofrido uma queda, mas, no total, os embarques cresceram 4,4% durante 2014, somando 229,6 milhões de unidades.

A Apple ocupa a primeira posição no embarque de tablets no último trimestre de 2014. Ainda assim, quando comparado com o mesmo período de 2013, é uma redução de 17,8% no número de iPads, que desce para 21,4 milhões de unidades. A Apple viu sua participação no mercado ser reduzida, de 33,1% para 28,1% no final de 2014.

“Ainda que a Apple tenha expandido a sua linha de iPad, mantendo modelos antigos e oferecendo um preço minímo de US$ 249, isso não foi o suficiente para aumentar as vendas de iPads, tendo em conta a empolgação ligada aos novos iPhones. Enquanto isso, a Samsung continua lutando para se manter como um vendedor de baixo custo, provando que os tablets Android entre preços médios e mais altos não são destinados ao mercado atual de tablets”, disse Jitesh Ubrani, analista de pesquisa sênior da IDC.

A Samsung, que ocupa o segundo lugar do top de embarques de tablets, enviou 11 milhões de dispositivos, uma diminuição de 18,4%, em relação a 2013. A participação no mercado diminuiu quase 3%, em parte pela competição de outras fabricantes asiáticas, que conseguem produzir tablets a preços mais baixos.

Empresas como a Lenovo, a Asus e a Amazon ocupam os restantes lugares do top de cinco fabricantes com maior número de embarques de tablets. Só a Lenovo, que tem uma participação de 4,8% no mercado, conseguiu crescer, subindo para as 3,7 milhões de unidades embarcadas.

“Apesar de uma aparente desaceleração no mercado, mantemos nossa previsão do crescimento do mercado de tablets para 2015”, disse Jean Philippe Bouchard, diretor de pesquisa da IDC. “O novo sistema operacional da Microsoft, uma mudança geral para as telas maiores e soluções focadas na produtividade e nas inovações tecnológicas, podem fazer com que o mercado mantenha seu crescimento positivo em 2015.”


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor