IBM expande rede global de pesquisa na África do Sul

Business IntelligenceData StorageEmpresasNegócios

A IBM anunciou hoje planos para expandir a IBM Research – África com um novo laboratório em Johanesburgo a partir de abril de 2015. Ele irá se concentrar em avançar as tecnologias de big data, nuvem e móveis para apoiar as prioridades nacionais da África do Sul, promover o desenvolvimento de competências e o crescimento

A IBM anunciou hoje planos para expandir a IBM Research – África com um novo laboratório em Johanesburgo a partir de abril de 2015. Ele irá se concentrar em avançar as tecnologias de big data, nuvem e móveis para apoiar as prioridades nacionais da África do Sul, promover o desenvolvimento de competências e o crescimento econômico baseado em inovação.

ibm research africa

Como parte de um programa de investimentos de 10 anos através do Departamento de Comércio e Indústria e trabalhando em estreita colaboração com o Departamento de Ciência e Tecnologia, o novo centro de pesquisa terá como sede a Universidade de Witwatersrand (Wits).

“Essa é a mais importante contribuição que podemos dar à África do Sul”, declarou Ginni Rometty, CEO da IBM. Segundo a executiva, o objetivo é acelerar o desenvolvimento da ciência globalmente, além de estimular a população local a buscar carreiras na área científica.

“A IBM considera dois fatores ao decidir onde instalar laboratórios de pesquisa: o acesso a competências de classe mundial e o talento e capacidade de trabalhar em negócios urgentes e desafios sociais que podem ser melhores abordados por meio da tecnologia de informação avançada”, disse o Dr. John E. Kelly III, vice-presidente sênior da IBM Solutions Portfolio and Research. “A África do Sul proporciona um cenário empolgante ao procurarmos expandir nossos esforços de pesquisa na região. Nossos pesquisadores na África são parte de uma comunidade global de cientistas da IBM que estão forjando o futuro da nossa empresa e garantindo que continuemos na vanguarda da descoberta científica.”

Os pesquisadores da IBM na África do Sul estarão extensivamente em parceria com as universidades locais, instituições de pesquisa, centros de inovação, start-ups e agências governamentais, reforçando assim o emergente ecossistema de inovação da África do Sul e ajudando a desenvolver as competências tecnológicas de próxima geração. A empresa já iniciou acordos com a Universidade de Wits, Departamento de Ciência e Tecnologia (DST) e Conselho de Pesquisa Científica e Industrial (CSIR) para colaborar em programas de pesquisa e desenvolvimento de competências.

“O desenvolvimento de um ecossistema de inovação bem sucedido é crucial para o desenvolvimento econômico sul-africano e da competitividade internacional do país”, disse o professor Adam Habib, vice-chanceler e diretor da Universidade de Wits. “A decisão da IBM Research de se instalar em Johanesburgo dará um enorme impulso para uma comunidade dinâmica de programadores, designers, desenvolvedores, empreendedores e start-ups.

O novo laboratório estará localizado no Tshimologong Precinct em Braamfontein, uma área no centro da cidade que está hoje reemergindo como um dos bairros mais dinâmicos e vibrantes de Johanesburgo.

A nova equipe de pesquisa da África do Sul será dirigida pelo Dr. Solomon Assefa, um ex-cientista de pesquisa do Centro de Pesquisa Thomas J. Watson de referência da IBM em Yorktown Heights, Nova York. O Dr. Assefa foi coautor de mais de 50 artigos científicos e tem 45 patentes. Foi nomeado um dos Melhores Jovens Inovadores do mundo com menos de 35 anos pela Technology Review da MIT em 2011 e um Jovem Líder Global pelo Fórum Econômico Mundial. No ano passado, foi nomeado membro da Academia de Ciências da Etiópia.

A localização dentro da cidade do laboratório permitirá que os novos pesquisadores da IBM façam parte de um “laboratório vivo”, que irá explorar o papel das tecnologias digitais avançadas e análise de big data na renovação urbana. As tecnologias móveis, sistemas de posicionamento global, câmeras e sensores estão se tornando onipresentes nas cidades, proporcionando assim a oportunidade de se repensar a prestação de serviços, tais como transporte, energia e segurança. As pesquisas e as organizações parceiras da IBM desenvolverão soluções utilizando modelagem computacional, Internet das Coisas e sistemas cognitivos para engajar mais eficazmente os cidadãos e ajudar a revitalizar as áreas centrais das cidades na África do Sul e em todo o mundo.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor