Pernambuco recorre a big data para previsão de imposto

Big DataData StorageProjetosSetor Público

A Secretaria da Fazenda de Pernambuco concluiu a implementação de uma ferramenta de Previsão de Arrecadação de Impostos. O projeto, que utiliza recursos de big data analytics, foi realizado pela Neuroctech, . A ferramenta foi implementada em diversas áreas da instituição, a todos os segmentos econômicos, às ações fiscais e a um grande volume de registros. A

A Secretaria da Fazenda de Pernambuco concluiu a implementação de uma ferramenta de Previsão de Arrecadação de Impostos. O projeto, que utiliza recursos de big data analytics, foi realizado pela Neuroctech, .

business analytics

A ferramenta foi implementada em diversas áreas da instituição, a todos os segmentos econômicos, às ações fiscais e a um grande volume de registros.

A provedora de TI Neurotech, que foi criada em 2000, por alunos da Universidade Federal de Pernambuco, teve de desenvolver seu modelo tecnológico mais complexto até à data, para efetividade da arrecadação.

Esta Previsão de Arrecadação de Impostos permite estabelecer metas de arrecadação para 2016. A ideia é que seja possível otimizar a alocação de recursos, tanto dos gerentes regionais como dos auditores. A ferramenta permite também avaliar cenários mais otimistas ou pessimistas, uma vez que tem em conta as estimativas de crescimento do PIB brasileiro e também as previsões de crescimento de Pernambuco.

Esta arrecadação de impostos é uma fonte de receita do estado, que é composta por Imposto sobre Causa Mortis e Doações (ICD), 18 segmentos de Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transportes Interestadual e Intermunicipal e o IPVA.

A complexidade deste modelo está no desafio de encontrar um modelo estatístico que fosse capaz de se adaptar às particularidades de cada série temporal – são feitas cerca de cem séries num mês – e que permitisse ter uma previsão da arrecadação mensal para cada série, individualmente.

A Neurotec já terminou as entregas previstas. Este foi o primeiro passo de um esforço para desenvolver cinco soluções específicas da pasta. Ainda durante 2015, a Neurotech irá desenvolver mais três soluções para a secretaria, com foco em parcelamento de créditos tributários, ações fiscais em fronteiras e detecção de empresas fantasma.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor