SAP quer superar metas até 2020 graças à nuvem

CloudEmpresasFornecedores de SoftwareNegóciosProjetos

A SAP apresenta os resultados de seu último relatório financeiro e anuncia as previsões para um futuro relativamente próximo. A nuvem é a grande tendência e a maior aposta da empresa. O crescimento das soluções em nuvem registrou um aumento considerável nos negócios da SAP, especializada em software corporativo, e que, graças a esse segmento, atingiu

A SAP apresenta os resultados de seu último relatório financeiro e anuncia as previsões para um futuro relativamente próximo. A nuvem é a grande tendência e a maior aposta da empresa.

nuvem conectada

O crescimento das soluções em nuvem registrou um aumento considerável nos negócios da SAP, especializada em software corporativo, e que, graças a esse segmento, atingiu mais de US$ 2,63 bilhões até dezembro de 2014, o que representa um aumento de 94% em relação ao ano anterior. Os resultados foram divulgados no relatório financeiro do quarto trimestre da SAP, que também inclui os resultados globais de 2014.

No segmento mais tradicional de software não ligado à nuvem, a SAP conseguiu uma receita não-IFRS de US$ 17,02 bilhões, ou seja, um crescimento de 7%, superando as metas estabelecidas para o ano de 2014. Bill McDermott, CEO da empresa, afirma que esses valores são também o resultado da aplicação da estratégia Run Simple e pela ampliação do portfólio de nuvem e acrescenta que “a SAP abre caminho para que as empresas possam crescer no século XXI” através de um trabalho “em tempo real, em rede e de forma simples”.

McDermott apresenta as metas da SAP dizendo que pretendem intensificar “a ambição em relação à nuvem” e obter um “crescimento de sete vezes entre 2014 até 2020”. Luka Mucic, diretor financeiro, menciona os mesmos planos, explicando que a tecnologia da nuvem é um “negócio sólido que vai gerar um forte crescimento no futuro”. A receita que resulta de assinaturas de nuvem deverá, por isso, superar a de licença de software já em 2018.

No entanto, a SAP investe também noutras áreas de negócio, como o mercado de viagens, que com a compra da Concur, potenciou a criação de uma rede de negócios mundial para este segmento, cujo valor está avaliado em US$ 1 trilhão. A SAP hybris, plataforma de comércio eletrônico da empresa também tem merecido sua atenção, combinada com a solução SAP Cloud for Sales.

Essas apostas da SAP, tanto na nuvem como na Concur, contribuíram para a modificação das metas para 2017 e 2018. A empresa prevê um crescimento das soluções de nuvem tão significativo que deverá ultrapassar o de licenças de software no prazo de três anos. Para 2017, o lucro operacional não-IFRS previsto é de valores entre os US$ 7,21 bilhões e os US$ 8 bilhões.

O mercado da América Latina tem sido de difícil penetração para a SAP, que encontra dificuldades ao nível político e macroeconômico. Ainda assim, a receita não-IFRS de assinaturas de nuvem e suporte registrou um aumento de 63% no continente americano.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor