Lexmark investe US$ 1 bilhão em empresa de software

EmpresasNegócios

A Lexmark, tradicional fabricante de impressoras, anunciou a aquisição da Kofax, uma empresa norte-americana de soluções de software para processos de negócios. A transação, estimada em US$ 1 bilhão, é mais um passo na transformação da Lexmark para um novo momento, em que a impressão perde força e a necessidade de gerenciamento de documentos ganha

A Lexmark, tradicional fabricante de impressoras, anunciou a aquisição da Kofax, uma empresa norte-americana de soluções de software para processos de negócios. A transação, estimada em US$ 1 bilhão, é mais um passo na transformação da Lexmark para um novo momento, em que a impressão perde força e a necessidade de gerenciamento de documentos ganha cada vez mais importância.

lexmark-e1404836350381

Fundada em 1985, a Kofax tem mais de 20 mil clientes globais, incluindo 80 na lista das 100 maiores da Fortune. Com 850 canais e parceiros mundiais, a Kofax teve receita de US$ 297 milhões em 2014. A companhia já estabeleceu parcerias com Microsoft, Oracle, IBM, HP, Ricoh, SAP e Fujitsu, além de uma colaboração estratégica com o Exército dos EUA.

Com o anúncio da compra, as ações da Kofax valorizaram 50%, enquanto as da Lexmark, 8%.

O objetivo da Lexmark é reforçar sua divisão de software empresarial, que dobra de tamanho com a aquisição e já tem valor estimado de US$ 700 milhões, com previsão de crescimento de 10% em 2015.

A tecnologia da Kofax será usada para implementar processamento de faturas, gerenciamento de processos de negócio e gestão dinâmica de casos. Essa inteligência deve ser aplicada a soluções móveis, scanners e impressoras.

Paul Rooke, CEO da Lexmark, explicou em comunicado que a aquisição da Kofax permitirá à Lexmark desenvolver soluções que coloquem a empresa no crescente mercado dos aplicativos inteligentes, enquanto aumentam o catálogo disponível para os clientes com produtos de software e hardware. Rooke acrescenta que “existe uma procura maior para que a tecnologia seja capaz de gerenciar melhor o número crescente de informação não está estruturada”.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor